Publicidade

Estado de Minas

Suspeito de estuprar a enteada por 5 anos morre após desmaiar na cadeia

Caso foi descoberto depois que uma parente descobriu várias tentativas de suicídio da vítima. Homem foi preso na segunda-feira em Salinas, no Norte de Minas Gerais


postado em 28/07/2017 10:41 / atualizado em 28/07/2017 10:45

Morreu um homem de 44 anos preso por suspeita de estuprar a enteada durante cinco anos  em Salinas, no Norte de Minas Gerais. Conforme a Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP), ele estava internado após ser encontrado desacordado na cela do presídio onde estava.

De acordo com a Polícia Civil, o ele foi preso na última segunda-feira na Operação Stepfather (padrasto, em inglês), em cumprimento de um mandado de prisão por estupro de vulnerável.

As investigações começaram depois que uma pessoa da família da vítima descobriu que ela vinha tentando se matar desde 2015. Conforme a Polícia Civil, as apurações reveleram que a menina vinha sendo abusada pelo padrasto desde 2013, dentro de casa e com o conhecimento da mãe. O homem ameaçava agredir a adolescente se ela contasse para outras pessoas.

O homem estava foragido há uma semana e foi localizado em um matagal na zona rural da Salinas, na segunda-feira. Ainda segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime e confirmou que abusava da enteada desde aquele período. A polícia informou que a mãe da adolescente e um amigo do suspeito, que teria ajudado na fuga, são investigados.

De acordo com a Seap, ainda na segunda-feira ele deu entrada em uma unidade prisional da região, preso preventivamente. No mesmo dia, ele foi encontrado desacordado na cela que dividia com outros presos. Por volta das 20h, ele foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que constatou parada cardiorrespiratória e o levou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA)de Salinas.

Na quarta-feira, dia 26, o homem foi transferido para o Hospital Santo Antônio, que fica em Taiobeiras. Conforme a nota da Seap, o detento morreu na madrugada dessa quinta-feira. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Montes Claros. “A direção da unidade irá apurar administrativamente o ocorrido. As investigações ficam a cargo da Polícia Civil”, finaliza a Seap.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade