Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha explode caixas eletrônicos em mais uma cidade mineira e dois são presos

Nesse domingo, criminosos armados fizeram três pessoas como reféns e, em seguida, explodiram caixas eletrônicos do Sicoob. Cerco continua no Norte de Minas


postado em 17/07/2017 13:51 / atualizado em 17/07/2017 14:02

Agência ficou completamente destruída após o crime(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Agência ficou completamente destruída após o crime (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Minas Gerais continua na mira de quadrilhas especializadas em ataques a agências bancárias. Desta vez, a cidade de Ibiaí, na Região Norte de Minas, é que sofreu com o crime. Nesse domingo, criminosos armados fizeram três pessoas como reféns e, em seguida, explodiram caixas eletrônicos do Sicoob. O grupo fugiu levando dinheiro. Um cerco foi feito em cidades vizinhas e dois homens foram presos.

A ação dos criminosos aconteceu na tarde de domingo. De acordo com a Polícia Militar (PM), criminosos armados foram até um posto de combustível e renderam três funcionários do local. A quadrilha explodiu caixas eletrônicos da cooperativa. O imóvel ficou danificado na ação. O grupo conseguiu fugir levando, aproximadamente, R$ 22 mil. Eles fugiram em uma caminhonete que foi encontrada em Jequitaí. Outras duas motos foram usadas pelos criminosos, segundo a PM.

Um cerco foi feito nas cidades vizinhas e dois homens, de 19 e 23 anos, acabaram presos na MGC-796, em Lassance. Eles estavam em uma moto. Eles foram reconhecidos pelas vítimas e encaminhados para a delegacia. A polícia continua patrulhamento na intenção de encontrar outros criminosos.

Onda de ataques

Como o Estado de Minas mostrou na edição desta segunda-feira, o interior do Estado está refém das ações de quadrilhas especializadas. Os grupos vêm aproveitando da fraca vigilância e facilidade de fuga para atacar as cidades mineiras.

Três pessoas foram feitas reféns na ação(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Três pessoas foram feitas reféns na ação (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade