Publicidade

Estado de Minas

Fundação Renova entrega três estações de monitoramento da água do Rio Doce

Equipamentos servem para atestar, em tempo real, a qualidade da água do manancial. Até julho, outros 19 aparelhos também vão funcionar ao longo do rio


postado em 03/04/2017 11:12 / atualizado em 03/04/2017 11:26

Duas estações estão na área da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves (foto) e o terceiro está a 45 quilômetros da represa(foto: Túlio Santos/EM/D.A PRESS)
Duas estações estão na área da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves (foto) e o terceiro está a 45 quilômetros da represa (foto: Túlio Santos/EM/D.A PRESS)
A Fundação Renova, organização criada pela Samarco para reparar os danos ao meio ambiente causados pela tragédia de Mariana, informou que entregou as três primeiras estações de monitoramento da qualidade da água do Rio Doce.

Segundo a fundação, as três estações fazem parte de um grupo de 22 equipamentos que estará funcionando até julho ao longo de todo o Rio Doce e já têm condições de informar parâmetros como turbidez, oxigênio dissolvido e PH em tempo real.

As três estações estão localizadas nos municípios de Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado e Sem-Peixe, todos na Zona da Mata. Os equipamentos de Rio Doce e Santa Cruz estão na área da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves. Já o de Sem-Peixe está a 45 quilômetros da usina.

Um dos pontos servirá para monitorar a água antes de sua chegada na represa da hidrelétrica, enquanto os outros dois estarão após a passagem da água, identificando eventuais alterações da atividade de dragagem que está sendo ocorrendo no reservatório.

Segundo a Fundação Renova, das 22 estações a serem implantadas, oito farão o monitoramento de qualidade da água e o restante fará a medição do nível do rio, da temperatura do ar e da quantidade de chuva.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade