Publicidade

Estado de Minas

Polícia Militar reforça segurança no entorno de câmpus da PUC no Coração Eucarístico

Medida foi adotada após denúncias de alunas circularem pelas redes sociais relatando supostos assaltos e assédios


postado em 24/03/2017 16:59 / atualizado em 24/03/2017 21:32

(foto: Beto Novaes: EM/DA Press )
(foto: Beto Novaes: EM/DA Press )
O policiamento foi reforçado e a estratégia de abordagem alterada no entorno do câmpus Coração Eucarístico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), na Região Noroeste de Belo Horizonte, depois de relatos de estudantes que teriam sido vítimas de assaltos e assédios.  A Polícia Militar (PM) tomou as medidas mesmo sem nenhum boletim de ocorrência ser feito pelas vítimas.  Um suspeito chegou a ser identificado,  mas sem a denúncia formal não pôde ser preso.

As denúncias dos crimes começaram a circular em aúdios disseminados por meio das redes sociais. Porém, de acordo com o Major Ricardo Gonçalves,  comandante da 9 Companhia da PM,  responsável pela área,  nenhuma  ocorrência foi registrada pelas vítimas. "Tomamos conhecimento dos casos por meio dos aúdios. Mas  nenhuma ocorrência foi registrada.  Mesmo assim,  fizemos reforço na segurança",  explicou o major.  

Uma das vítimas foi identificada pela PM. Por um áudio e uma mensagem de texto, a jovem diz ter sido atacada por um homem quando estava saindo da aula. Ela passou pela portaria da Faculdade de Odontologia e seguia para a principal, onde encontraria o pai. “Um cara tentou me agarrar (...) e me beijar, só que eu corri”, diz. Com voz embargada, ela descreve no áudio que o agressor era branco, loiro, alto e usava chinelos, bermuda e uma camisa verde listrada.

"Conseguimos identificar e conversar com a garota.  Ela nos passou informações das características do suspeito,  que também foi identificado.  Mas  precisamos que o boletim de ocorrência seja confeccionado para podermos fazer a prisão",  comentou o major.

Segundo ele, a PM está em contato permanente com a PUC Minas e pretende fazer uma palestra nos próximos dias com os estudantes.  

Mudança de postura


"As pessoas devem tomar medidas de autoproteção,  como não ficar em locais escuros ou dentro de carros em locais ermos",  sugeriu.

Os policiais mudaram a estratégia no entorno da universidade.  Além de um policiamento fixo,  alguns policiais vão circular por algumas vias da região.  Moradores e estudantes também estão sendo orientados.  "Peço que não se assustem.  Os policiais vão abordar as pessoas para dar orientações de segurança",  completou o major.


Publicidade