Publicidade

Estado de Minas

Homem arrasta corpo de mulher que matou a facadas em rua de Patrocínio

Réu confesso, o autor relatou à Polícia Militar que contratou a vítima para fazer um "programa" e teve a carteira roubada por ela


postado em 08/01/2017 16:10 / atualizado em 08/01/2017 16:58

A cena de uma mulher sendo arrastada pela rua, vista por um morador de Patrocínio, no Alto Paranaíba, na madrugada deste domingo, ajudou a Polícia Militar a desvendar um assassinato. Lorena Tuila Ferrerira, de 25 anos, que seria usuária de drogas, foi morta a facadas por um homem que a contratou para fazer um "programa" em casa. Preso horas depois, o autor confessou o crime e disse que a mulher roubou sua carteira.

Uma testemunha viu quando Marcos Ramos da Silva, de 36, saiu de casa arrastando o corpo da vítima e avisou à PM. Os militares encontraram o corpo por volta das 3h30 na Rua Joel de Souza, Bairro Santo Antônio. Lorena era conhecida na cidade como usuária de drogas e já havia sido presa.

Com a ajuda de denúncias anônimas, a polícia descobriu onde morava o suspeito, que fugiu, mas deixou para trás um documento de identidade. Na residência, havia várias marcas de sangue e sinais de luta corporal.

Quatro horas depois, militares encontraram o suspeito em um bar, próximo de sua casa. Marcos confessou na hora ter matado Lorena, que havia sido contratada para um "programa" que custaria uma pedra de crack. Os dois consumiram juntos duas porções da droga. Ao fim, o autor alega que a mulher pegou a carteira dele, sem ele perceber, e foi embora. Em seguida, ela retornou à residência e, questionada sobre a carteira, insistiu em dizer que não estava com ela.

Nesse momento, Marcos buscou uma faca e atingiu Lorena com vários golpes. Na sequência, recuperou sua carteira e arrastou o corpo da mulher até uma esquina perto de casa.

A PM localizou a arma do crime atrás do portão da residência do autor, que está preso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade