Publicidade

Estado de Minas

Novo procurador-geral dissolve força-tarefa da tragédia de Mariana

Três dos integrantes da cúpula do grupo foram afastados e mandados de volta às suas comarcas de origem


postado em 06/12/2016 17:06 / atualizado em 06/12/2016 22:34

Passado um ano e um mês do rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, o novo procurador-geral de Justiça do estado, Antônio Sérgio Tonet, empossado na noite dessa segunda-feira, extinguiu a força-tarefa formada por promotores de Justiça encarregados de investigar aquela que é considerada a maior tragédia socioambiental do país.

Por determinação do novo procurador-geral, alguns dos integrantes do grupo formado por nove promotores de Justiça, considerados dos mais atuantes, deixam o caso para retornar às comarcas de origem, todas na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Carlos Eduardo Ferreira Pinto passa a atuar em Ribeirão das Neves; Mauro Ellovich em Ibirité; e Marcos Paulo de Souza Miranda em Santa Luzia. De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, as coordenadorias e núcleos continuam a existir e as mudanças consistiram apenas na troca de nomes dos titulares.

 

(RB)


Publicidade