Publicidade

Estado de Minas

Casos de zika disparam em Minas e 779 pessoas são confirmadas com a doença

Aumento foi de 7.690% em uma semana. Crescimento se deve, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a novo critério de constatação do contágio


postado em 29/03/2016 18:43 / atualizado em 29/03/2016 21:46

Os casos de zika em Minas Gerais dispararam em uma semana. Em apenas sete dias, saltaram de 10 confirmações para 779, aumento de 7.690%. O crescimento se dá, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), por causa da circulação do vírus nos municípios mineiros. Com isso, os casos estão sendo incluídos no balanço por avaliação clínica e não por resultado laboratorial, segundo definições do Ministério da Saúde. Também foi confirmada mais uma morte por dengue, em um total que já chega a 30 neste ano.

O número de casos de zika em Minas Gerais pode ser ainda maior. Isso porque ainda estão sendo investigadas outras 4.814 notificações. O número de gestantes que foram confirmadas com a doença também aumentou em 36,7% em uma semana. Na última terça-feira, eram 79 grávidas e hoje são 108. Outras 304 suspeitas ainda estão sendo apuradas.

O município com o maior número de gestantes com zika é Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, com 15 casos. Em seguida vem Ipatinga, no Vale do Aço, com 13; Montes Claros, no Norte de Minas, e Belo Horizonte, com 12; e Coronel Fabriciano, com 10. Em relação ao protocolo de monitoramento da microcefalia, 76 casos suspeitos estão sendo investigados.

A preocupação das autoridades se estende à dengue. Em uma semana, o número de casos prováveis da doença subiu 15,7%, passando de 217.110 para 251.315. Já foram confirmadas 30 mortes pela doença e outras 125 seguem sendo investigadas. Em 2016, Juiz de Fora, na Zona da Mata, confirmou oito mortes causados pela dengue. A SES confirma seis mortes em Belo Horizonte. Porém, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) da capital confirmou nove óbitos na última sexta-feira.

Chikungunya O estado confirmou oito casos da doença. Destes, cinco são residentes de Belo Horizonte, Santa Vitória, Limeira do Oeste, Nanuque e Água Cumprida. Os pacientes contraíram a enfermidade na Bahia, Alagoas, Sergipe e Pernambuco. Outros 168 casos seguem sendo investigados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade