Publicidade

Estado de Minas

Ibama vê falhas e rejeita plano de recuperação apresentado pela Samarco

Órgão considerou estudo superficial e sugeriu que a mineradora desenvolva um novo plano


postado em 28/01/2016 22:03 / atualizado em 28/01/2016 22:18

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) considerou que houve falhas no plano apresentado pela mineradora Samarco para recuperar as áreas atingidas pelo rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, na Região Central de Minas. A equipe técnica do órgão federal rejeitou o documento, protocolado na Superintendência do Ibama, em Belo Horizonte, no último dia 18.

De acordo com a análise do Ibama, o plano elaborado por uma empresa contratada pela Samarco é superficial e subestima o problema causado pela mineradora, resultando em impactos ambientais profundos na fauna, flora, cursos de água e nas comunidades atingidas pelo desastre.

Em relação às ações propostas, os técnicos questionam a falta de prazos para as atividades, "mesmo as ações iniciais, caracterizadas como emergenciais", assim como a "descrição pormenorizada das ações já realizadas."

Em conclusão à análise, o órgão afirma que a Samarco, "de maneira geral, minimiza todos os impactos ambientais da ruptura da barragem" e que "o levantamento dos impactos foi feito de maneira genérica e superficial, sem considerar o imenso volume de informações produzidas e disponíveis até o momento."

O Ibama sugeriu que a mineradora seja oficiada a apresentar um novo estudo para recuperação ambiental, até 17 de fevereiro, "de maneira mais aprofundada", considerando todos os apontamentos levantados na análise técnica.


Publicidade