Publicidade

Estado de Minas

Arcebispo de Mariana diz que tragédia causou 'dano de dimensões incalculáveis'

Segundo ele, a Igreja Católica está prestando serviços de acolhimento e oferecendo alimentos, calçados e mantimentos aos atingidos pelo rompimento das barragens


postado em 09/11/2015 20:12 / atualizado em 10/11/2015 12:16

Um dano de dimensões incalculáveis. É assim que o bispo Dom Geraldo Liro Rocha classifica a tragédia humana e ambiental que atingiu não só o entorno das barragens, mas também todos os lugarejos ao longo do Rio Doce por onde a lama da barragem de rejeitos do Fundão passou.

Segundo ele, a Igreja Católica está prestando serviços de acolhimento e oferecendo alimentos, calçados e mantimentos aos atingidos pela tragédia. Para esta quarta-feira, a igreja prepara uma missa de sétimo dia, às 19h, na Praça da Sé, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, em homenagem a todas as vítimas do acidente. "Vamos rezar em nome daqueles que morreram, para que tenham o descanso eterno e pelos que ficaram, para que sejam reconfortados pela benção de Deus e pela solidariedade dos irmãos", disse Dom Geraldo.

O religioso frisou ainda a necessidade de uma apuração rigorosa para determinar as causas da tragédia e identificar os responsáveis pelo acidente. "Acidentes dessa natureza não podem se repetir", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade