Publicidade

Estado de Minas

Quantidade de rejeitos despejados por mineradora equivale a quase nove lagoas da Pampulha

Cerca de 55 milhões de metros cúbicos de rejeitos e 7 milhões de metros cúbicos de água foram derramados no acidente


postado em 06/11/2015 17:58 / atualizado em 10/11/2015 11:35

(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

A Samarco informou na tarde desta sexta-feira a quantidade de rejeitos despejados com o rompimento das duas barragens da mineradora. Aproximadamente 55 milhões de metros cúbicos de rejeitos e 7 milhões de metros cúbicos de água foram derramados no acidente, o que equivale a quase nove lagoas da Pampulha, segundo o professor de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Gilcione Costa.

“Se pensarmos em uma piscina cuja base fosse um campo de futebol de 90x70 metros, ela teria 10 quilômetros de altura. Assim, se o Mineirão tiver 100 metros de altura, são quase 100 estádios”, exemplifica o professor.

O acidente foi registrado por volta das 15h de quinta-feira, quando a Barragem do Fundão, carregada de rejeitos minerais, se rompeu e provocou uma onda de lama que se propagou e atingiu a Barragem de Santarém, constituída de água. A mistura de água e rejeitos atingiu toda a comunidade de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, na Região Central de Minas. Todo o município foi esvaziado.

Até o momento, uma morte foi confirmada. Treze operários que trabalhavam no local no momento do acidente seguem desaparecidos. As causas da tragédia estão sendo apuradas em um inquérito civil aberto pelo Ministério Público.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade