Publicidade

Estado de Minas

Representante da Unesco faz última visita à Pampulha, candidata a patrimônio da humanidade

Consultora do Icomos passará cinco dias em BH e vai promover reuniões técnicas e sabatinas sobre o tema


postado em 28/09/2015 09:02 / atualizado em 28/09/2015 09:56

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 12/12/2014)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 12/12/2014)

Chega nesta segunda-feira a Belo Horizonte a consultora venezuelana Maria Eugênia Bacci, do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos), que fará a última avaliação para a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) no Conjunto Moderno da Pampulha, candidato a patrimônio cultural da humanidade.

Uma comissão formada por diferentes órgãos e pastas da prefeitura da capital e do governo do estado acompanhará Maria Eugênia na vistoria. Durante cinco dias, a visitante, especialista em arquitetura moderna, vai promover reuniões técnicas e sabatinas sobre o tema. Em março, a candidatura foi aceita e o dossiê encaminhado aos órgãos consultivos que auxiliem a Unesco.

A Pampulha está na lista indicativa do Brasil desde 1996 e sua candidatura a Patrimônio Cultural da Humanidade foi retomada pela prefeitura em dezembro de 2012. O Conjunto Moderno da Pampulha inclui os edifícios e jardins da Igreja de São Francisco de Assis, o atual Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino), a Casa do Baile (atual Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte), o Iate Golfe Clube (hoje Iate Tênis Clube), além da residência de Juscelino Kubitschek, o espelho d'água e a orla da Lagoa no trecho que os articula.

Em dezembro de 2014, a Prefeitura de Belo Horizonte entregou ao Iphan o dossiê contendo toda a documentação que pede a inclusão do Conjunto Moderno da Pampulha na Lista do Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) na tipologia Patrimônio Moderno. O dossiê, que possui mais de 500 páginas, foi enviado à sede da Unesco, em Paris e o pedido está em análise desde fevereiro deste ano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade