Publicidade

Estado de Minas

Mulher é presa por matar filho com doença crônica no Norte de Minas

Mãe confessou o crime e alegou que jovem havia pedido para morrer por não suportar as dores provocadas pela enfermidade. Exame não constatou doença mental na mulher


postado em 05/08/2015 19:54 / atualizado em 06/08/2015 10:25

Foi presa em São Francisco, na Região Norte de Minas, na tarde desta quarta-feira, Mirian de Fátima Magalhães, de 49 anos, que confessou ter assassinado o próprio filho. Guilherme Manoel Rodrigues, de 20, era estudante de engenharia de automação na Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus Itabira, no Vale do Aço e foi morto com golpes de uma barra de ferro (“lebanca”). A mulher disse para a policia que cometeu o crime a pedido do próprio filho, que queria morrer porque não suportava mais as fortes dores provocadas por uma doença crônica. O estudante sofria do “mal de Crohn”, doença que ataca o sistema gastrointestinal.

O delegado de São Francisco, Emmanuel Robson Gomes, disse que, embora apresente estar um pouco depressiva, a mulher foi submetida a exames médicos, que constataram que ela não tem problemas mentais. Mírian continua presa na cidade e será indiciada por homicídio qualificado.

De acordo com o delegado, Mirian de Fátima declarou em depoimento que o filho alegou que “não suportava mais as dores que sentia em virtude da doença” e pediu que a mãe o matasse. Por volta das 10 horas de ontem, enquanto Guilherme estava deitado, a mulher foi até o quintal, apanhou a “lebanca” (usada para abrir buracos) e desferiu vários golpes no rosto do filho, que teve morte instantânea. Em seguida, Mirian foi a casa de uma vizinha e pediu que a Polícia Militar fosse acionada.

Emmanuel Robson Gomes disse que embora reclamasse das fortes dores provocada pela doença crônica, o estudante Guilherme Manoel levava uma vida normal. “Tanto é assim que ele tinha marcado aulas de auto escola na cidade”, observou o policial.

A doença


A doença de Crohn é um problema inflamatório e crônico do trato gastrointestinal. Ela afeta predominantemente a parte inferior do intestino delgado (íleo) e intestino grosso (cólon), mas pode afetar qualquer parte do trato gastrointestinal. A enfermidade é provocada por desregulação do sistema imunológico, ou seja, do sistema de defesa do organismo.

Dependendo da região afetada, a Doença de Crohn pode ser chamada de ileite, enterite regional ou colite. (Com informações de João Henrique do Vale)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade