Publicidade

Estado de Minas

Copasa aciona MP e prefeituras para restringir público na Várzea das Flores no carnaval

A medida será tomada por causa do baixo nível do reservatório, que sofre com a crise hídrica, e os riscos de acidentes. Prefeituras de Betim e Contagem não se manifestaram


postado em 10/02/2015 19:30 / atualizado em 10/02/2015 19:42

A restrição de público na lagoa Várzea das Flores, localizada entre os municípios de Betim e Contagem, na Grande BH, no Carnaval deve mesmo entrar em vigor. A Copasa informou, nesta terça-feira, que acionou as prefeituras das duas cidades e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) para evitar a presença de público no manancial. A medida será tomada por causa do baixo nível do reservatório, que sofre com a crise hídrica, e os riscos de acidentes.

A medida foi proposta pelo diretor de Operação Metropolitana da Copasa, Rômulo Thomáz, na última quinta-feira. A crise hídrica é o principal motivo. Várzea das Flores é um dos mananciais que abastece a região metropolitana e, assim como outros reservatórios, enfrenta baixa vazão neste início de ano. Hoje está com pouco mais de 30% de sua capacidade.

Mesmo sendo anunciada na última semana, a sugestão só foi concretizada nesta terça-feira. A Copasa informou que enviou uma deliberação para os prefeitos de Betim, Carlaile Pedrosa, e Contagem, Carlin Moura, explicando a preocupação da empresa com a presença do público no local durante o carnaval.

No documento, a Companhia pediu que as prefeituras restrinjam as pessoas de utilizarem a lagoa, pois a presença de turistas poderá comprometer a qualidade da água. Os promotores das duas cidades e de Belo Horizonte também receberam cópias do ofício.

A Prefeitura de Betim informou que ainda não recebeu o ofício. Por isso, não vai se manifestar sobre o assunto. O em.com.br tentou contato com a administração municipal de Contagem, mas ninguém atendeu as ligações.

Na última semana, o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Contagem, Ivair Soalheiro, e o secretário municipal de segurança pública do município, Luis Flávio Sapori, afirmaram que os dois municípios são a favor da restrição. Ainda não há informações de como será feita a fiscalização na Várzea das Flores.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade