Publicidade

Estado de Minas

Secretaria da Saúde confirma segundo caso de febre chikungunya em Minas

A mulher de 34 anos mora em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, e provavelmente foi infectada na Venezuela


postado em 20/10/2014 11:14 / atualizado em 20/10/2014 12:11

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas confirmou, nesta segunda-feira, o segundo caso de febre chikungunya no estado. A mulher de 34 anos, que mora em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, provavelmente foi infectada na Venezuela e apresenta a fase aguda da doença. De acordo com a SES, os sintomas começaram no dia 8 de outubro. A infecção foi confirmada pela Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais (Funed/MG).

Segundo a secretaria, a mulher foi acompanhada por médica infectologista e liberada para continuidade do tratamento em domicílio. Por causa do registro, a SES montou ações especiais em Coronel Fabriciano, como fez em Matozinhos, onde foi confirmado o primeiro caso no estado.

A SES informou também que está preparada para atuar de forma complementar com o município com ações de controle de vetores (mosquito) e de mobilização social preconizadas pelo Ministério da Saúde. as açõespodem ser imediatamente colocadas em prática, caso seja apontada necessidade a partir da investigação que está sendo feita.

Um dos vetores da chikungunya, a fêmea do mosquito Aedes aegypti, também é responsável pela transmissão da dengue, que este ano já matou mais de 40 pessoas em Minas. O outro vetor é o mosquito Aedes albopictus, comum em áreas rurais. O mosquito adquire o vírus ao picar uma pessoa infectada, durante o período de viremia, ou seja, um dia antes do aparecimento da febre até o quinto dia de doença, quando a pessoa ainda tem o vírus na corrente sanguínea.

Saiba mais sobre a doença

(foto: Arte Soaria Piva)
(foto: Arte Soaria Piva)


Publicidade