Publicidade

Estado de Minas

Expedição Sabores de Minas explora a antiga Vila Rica

Glaura, distrito de Ouro Preto, logo encanta quem gosta de tranquilidade. Há dois destaques na praça principal: a igreja matriz e um gostoso e caseiro doce mineiro com receita light


postado em 25/04/2014 06:00 / atualizado em 25/04/2014 07:17

Marta oferece seus canudinhos caseiros em frente à matriz, do século 18(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press )
Marta oferece seus canudinhos caseiros em frente à matriz, do século 18 (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press )

A antiga Vila Rica, destino da Expedição Sabores de Minas de abril, oferece ao visitante opções de passeios que não se esgotam na cidade histórica. Com 12 distritos e um sub-distrito, o município tem muito a ser explorado em seu entorno, principalmente quando se fala em natureza e tranquilidade. De fácil acesso, os lugarejos, com seus encantos particulares, podem ser incluídos em roteiros de um ou mais dias, já que em todos eles há opções de hospedagem, mesmo que seja em casas de família.    

Localizado a 26 quilômetros de Ouro Preto, o distrito Glaura proporciona a quem chega uma viagem ao passado. Com menos de dois mil habitantes, o distrito tem sua história ligada à época dos bandeirantes e dos tropeiros, que fizeram do lugar ponto de parada no período da exploração do ouro. O principal atrativo local é a Igreja Matriz de Santo Antônio, cujas obras começaram em 1757. Não há, contudo, consenso quanto à época de sua conclusão. Ao ano de 1764, gravado na cruz do frontispício, é relacionada a finalização da obra do corpo principal da matriz.

Com o declínio das jazidas de ouro no final do século 18, muitas obras foram deixadas inacabadas, como é o caso da igreja. Contudo, ao longo dos anos, o templo foi passando por reformas até ser tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1962. Segundo a moradora Ailza da Silva, a matriz era bastante procurada por noivas devido à fama do santo casamenteiro. Ela conta também que outro belo ícone arquitetônico preservado no distrito é a Capela de Nossa Senhora da Conceição, que recebe, no dia 8 de dezembro, cerimônia conhecida como ofício cantado.

Delícia! Na praça da Matriz há, ainda, outro atrativo a ser apreciado. Este, porém, pode ser degustado e levado para viagem. Tratam-se dos canudos de doce de leite preparados há quatro décadas pela moradora Maria Marta Carvalho, que vende as iguarias em casa. Para identificar a residência, basta olhar a plaquinha instalada na porta, que logo chama a atenção dos que chegam. “Quando comecei a fazer doce, fazia faxina para fora. Mas, como tinha filhos pequenos, precisava trabalhar em casa. Comecei a olhar o jeito que minha sogra fazia os canudos e acabei aprendendo. Mas é claro que eu observava escondido, para ela não saber!”, conta.

O diferencial dos canudinhos de Marta são as capinhas caseiras – feitas a partir de uma receita que leva banha de porco – e o doce de leite com pouca adição de açúcar. A cereja do bolo é o doce de cidra, que é colocado em uma das pontas caso seja do gosto do freguês. Geralmente, Marta tem canudinhos em casa, mas o melhor mesmo, se você estiver de passagem pela região, é encomendar.


Serviço

Como chegar


De carro

Glaura está a 26 quilômetros de Ouro Preto. Saindo da cidade, basta entrar em Cachoeira do Campo que haverá indicação para o distrito.

De ônibus (saindo de Ouro Preto)

A empresa Transcotta é a que faz os trajetos entre Ouro Preto e os distritos. Os horários podem ser conferidos no site www.ouropreto.mg.gov.br/portaldoturismo
(31)3551-2385

Onde ficar


Encanto de Glaura

n Diária R$ 510/casal/
pensão completa
(31) 9211-9825
www.ouropreto.mg.gov.br/portaldoturismo

Onde comprar

Compras


Canudos de doce de leite feitos por
Maria Marta Carvalho (31) 3553-7156


Publicidade