Publicidade

Estado de Minas

Moradores da Ocupação Rosa Leão acampam na porta da prefeitura

As famílias, que ocupam terreno na comunidade Zilah Spósito, no Bairro Jaqueline não aceitam ser despejadas. Elas exigem participação do prefeito em reunião de negociação


postado em 04/02/2014 11:43 / atualizado em 04/02/2014 14:47

Cerca de 150 pessoas ocupam a calçada e uma pista da Avenida Afonso Pena(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Cerca de 150 pessoas ocupam a calçada e uma pista da Avenida Afonso Pena (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)

Moradores da Ocupação Rosa Leão, que vivem em um terreno na comunidade Zilah Spósito, no Bairro Jaqueline, na Região Norte de Belo Horizonte, montaram acampamento na porta da prefeitura na manhã desta terça-feira. Cerca de 150 pessoas ocupam a calçada e uma pista da Avenida Afonso Pena, no Centro. O trânsito é lento no sentido rodoviária/Mangabeiras por causa do protesto.

As famílias prometem ficar por tempo indeterminado porque não aceitam ser despejadas do local que ocuparam há quase três anos. Cerca de 1,2 mil pessoas (300 famílias) vivem em terrenos particulares, da prefeitura e em parte de uma área de proteção permanente (APP).

O acampamento no Centro é monitorado por policiais militares do 1º Batalhão e agentes do trânsito. As famílias exigem que o prefeito Marcio Lacerda (PSB) participe de uma reunião marcada para quarta-feira, 10h, em que será reaberto diálogo sobre a ocupação com governo de Minas.

O grupo representa ainda outras duas ocupações - Esperança e Vitória – que também estão prestes as ser despejadas em cumprimento de reintegração de posse.


Publicidade