Publicidade

Estado de Minas

DER-MG apresenta novo projeto de duplicação da MG-050

O planejamento é para ampliação do trecho entre Mateus Leme e Divinópolis, com extensão de 37,238 quilômetros


postado em 21/11/2013 18:33 / atualizado em 21/11/2013 20:06

Trecho da MG-050 nos trevos de acesso a Mateus Leme, na Grande BH(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press )
Trecho da MG-050 nos trevos de acesso a Mateus Leme, na Grande BH (foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press )

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) apresentou nesta quinta-feira o projeto de duplicação e melhorias na rodovia MG-050 no trecho Mateus Leme – Divinópolis, com extensão de 37,238 quilômetros. Estão previstos investimentos de aproximadamente R$230 milhões pelo governo de Minas, além de outros R$70 milhões em reformas nos perímetros urbanos pela Concessionária Nascentes das Gerais.

O objetivo das obras é aumentar a capacidade da rodovia e melhorar a fluidez do tráfego, proporcionar a continuidade de pista dupla no trecho entre Juatuba e Divinópolis, segregar o tráfego de longa distância; melhorar a segurança viária e a operação da via. Ao longo do trecho duplicado serão implantados dispositivos de segurança, interseções e retornos.

Os acostamentos serão readequados, assim como os pontos ônibus e passeios para pedestres. Está prevista, ainda, a construção de uma passarela. O projeto prevê também a construção de seis pontes, seis passagens de veículos e pedestres, além de 11 dispositivos de retorno.
A PPP da MG-050

A Parceria Público Privada – PPP – da MG-050 é a primeira na modalidade rodoviária no Brasil. Ela é considerada um marco na colaboração entre o estado e o particular por meio do qual o ente privado participa da implantação e do desenvolvimento da obra, serviço ou empreendimento público, cabendo-lhe contribuir com recursos financeiros, materiais, humanos e sendo remunerado segundo o desempenho na execução das atividades contratadas.

No caso da MG-050, trata-se de uma concessão patrocinada, onde a empresa vencedora de processo licitatório constituiu uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), denominada Concessionária Nascentes das Gerais, que assumiu a rodovia e passou a administrá-la por 25 anos.

(Com Agência Minas)


Publicidade