Publicidade

Estado de Minas

Operação contra pedofilia na internet termina com 25 prisões, uma delas em Minas

Um homem acabou preso em flagrante em Andradas, na Região Sul do Estado. Segundo a Polícia Federal (PF), 40% das pessoas levadas para a delegacia tiveram de fornecer material genético. Ao todo, 25 foram presos no país


postado em 19/11/2013 18:18 / atualizado em 19/11/2013 19:25

Foram apreendidos computadores, HDs, pen-drives e outras mídias com os suspeitos(foto: Polícia Federal/Divulgação)
Foram apreendidos computadores, HDs, pen-drives e outras mídias com os suspeitos (foto: Polícia Federal/Divulgação)

Uma grande operação da Polícia Federal para combater a pedofilia em Minas Gerais e em outros 10 estados brasileiros terminou com 25 prisões. Entre elas está a de um homem na cidade de Andradas, Região Sul do Estado, que foi detido em flagrante. A ação no Estado aconteceu também em Manhuaçu, Montes Claros, Pouso Alegre, Ouro Fino, Belo Horizonte e Juiz de Fora. Algumas pessoas foram levadas para a delegacia e tiveram de ceder material genético para futuras investigações.

A operação começou há dois anos e identificou centenas de brasileiros envolvidos com a produção e o compartilhamento de imagens relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. De acordo com o delegado Flavio Sett, que comandou as investigações, considerada uma das maiores para combater os crimes de pedofilia ate hoje no país, os suspeitos começaram a ser identificados através de um site russo usado para trocas de imagens de pornografia infantil. “Com as informações do site, conseguimos endereços de e-mails, perfis de redes sociais, nomes de usuários e começamos a trabalhar em cima disso. Inicialmente, conseguimos identificar em torno de 60 usuários brasileiros. Depois, com o recebimento de mais informações, chegou a quase 300”, explica o delegado.

Ao todo, foram cumpridos 80 mandados de busca e apreensão, 30 de condução coercitiva e um de prisão preventiva. Entre os presos está um policial militar, um soldado da aeronáutica, um professor e o chefe de um grupo de escoteiros. De acordo com a PF, 40% das pessoas levadas para a delegacia durante as ações tiveram de fornecer material genético.

 

Minas Gerais

 

Em Minas não foi diferente. Um homem acabou preso em flagrante em Andradas, no Sul do Estado. Em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. Um autônomo de 21 anos e um funcionário público de 44 foram levados para a delegacia, mas depois liberados. Foram apreendidos mídias, celulares, pen-drives e hds.

Já em Montes Claros, na Região Norte do Estado, um homem foi levado para a delegacia pois havia trocado e-mail com um integrante do grupo investigado. Com o auxílio de dois peritos em informática, os agentes fizeram uma varredura em um computador na residência, mas nada de irregular foi encontrado. Ele prestou depoimento e foi liberado.

De acordo com a PF, as investigações irão continuar para identificar mais suspeitos do crime. O delegado Flavio Sett informou que alguns brasileiros que moram nos Estados Unidos também são alvos da operação. Com o apoio do FBI, algumas diligências foram realizadas no país.

Ao todo, participaram da operação em torno de 400 policiais federais.

(Com informações de Luiz Ribeiro)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade