UAI
Publicidade

Estado de Minas Arte final

Briefing


12/12/2021 04:00 - atualizado 09/12/2021 18:24

ENCONTRO DA PROPAGANDA 
O Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Minas Gerais (Sinapro-MG), com o apoio institucional da Fenapro, Abap e AMP, e patrocínio dos veículos de comunicação e fornecedores da publicidade mineira, realizará o Encontro Anual da Propaganda em 14 de dezembro, a partir das 19h30, no salão de eventos da FIEMG – Av. do Contorno, 4.456 - Funcionários. O presidente do sindicato, André Lacerda, e sua diretoria, com incentivo dos principais players da propaganda em Minas, estão promovendo esse emocionante reencontro, que não aconteceu no ano passado devido à pandemia. Na noite de festa, os 250 participantes terão bebidas finas e um maravilhoso jantar, com homenagens aos destaques da propaganda. Os convites têm o valor de R$ 150 e podem ser adquiridos no site www.centraldoseventos.com.br/sinapromg.

AMIGO-SECRETO
Este ano, o tradicional amigo-secreto está de volta. Na empresa, entre amigos ou com familiares. E para evitar surpresas desagradáveis, o site AmigoSecreto.com.br também voltou com tudo para auxiliar na brincadeira. De forma gratuita, as pessoas não precisem se encontrar para fazer o sorteio. Basta realizar um rápido cadastro, criar um grupo e usar as ferramentas disponíveis para convidar mais participantes. O site pode ser acessado do computador, tablet, celular e, intuitivamente, ajuda a convidar participantes por e-mail, Facebook e WhatsApp, facilitando a criação dos grupos. Depois que o sorteio é realizado, cada participante recebe um e-mail informando quem tirou. O site ainda permite estipular o valor do presente, enviar mensagens anônimas, adicionar o local da troca de presentes, elaborar lista de desejos e a vitrine on-line que encaminha para compra do presente. Então, divirta-se!

TIMÃO LIDERA
O Atlético foi o campeão, registrou recordes de torcidas em seus últimos jogos, no Mineirão, mas o clube que mais irá faturar em transmissões de seus jogos é o Corinthians. O Timão paulista, dono de maior torcida na Grande São Paulo, principal mercado de TV do país, vai embolsar R$ 18 milhões com 15 jogos exibidos. No segundo lugar, uma surpresa: o Fluminense superou seu rival Flamengo com 14 jogos, e receberá R$ 16,8 milhões. O Galo ficou em 5º lugar, com 11 jogos e R$ 13,2 milhões, enquanto o América aparece na 11ª colocação, 7 jogos transmissão e R$ 8,4 milhões a receber. Esses valores são referentes aos 30% dos R$ 500 milhões que a TV Globo paga aos clubes pela exclusividade nas transmissões do Brasileirão em TV aberta. Os outros 30% são pagos no ranking de classificação final e 40% são divididos igualitariamente no início do campeonato. 

RANKING DE AUDIÊNCIA
Veja como ficou o faturamento: 1º) Corinthians: 15 jogos (R$ 18 milhões); 2º) Fluminense: 14 jogos (R$ 16,8 milhões); 3º) Flamengo: 12 jogos (R$ 14,4 milhões); 4º) Palmeiras: 11 jogos (R$ 13,2 milhões); 5º) Atlético Mineiro: 11 jogos (R$ 13,2 milhões); 6º) São Paulo: 11 jogos (R$ 13,2 milhões); 7º) Athletico Paranaense: 10 jogos (R$ 12 milhões); 8º) Internacional: 9 jogos (R$ 10,8 milhões) ; 9º) Grêmio: 9 jogos (R$ 10,8 milhões); 10º) Juventude: 7 jogos (R$ 8,4 milhões); 11º) América Mineiro: 7 jogos (R$ 8,4 milhões); 12º) Ceará: 7 jogos (R$ 8,4 milhões) ; 13º) Santos: 6 jogos (R$ 7,2 milhões); 14º) Bahia: 6 jogos (R$ 7,2 milhões); 15º) Sport: 4 jogos (R$ 4,8 milhões); 16º) Fortaleza: 4 jogos (R$ 4,8 milhões) ; 17º) Atlético Goianiense: 3 jogos (R$ 3,6 milhões) ; 18º) Chapecoense: 3 jogos (R$ 3,6 milhões); 19º) Cuiabá: 2 jogos (R$ 2,4 milhões); 20º) Red Bull Bragantino: 2 jogos (R$ 2,4 milhões).

MARCAS TRANSFORMADORAS 
A HSR Specialist Researchers elaborou o estudo "Marcas transformadoras", com o objetivo de identificar empresas que estão construindo relevância para os consumidores, de que forma estão realizando isso e qual a força dessa relevância para o propósito da marca. Para isso, foram entrevistadas 22 mil pessoas, entre homens e mulheres acima de 18 anos, das classes A, B e C. Das 20 empresas mais lembradas pelos consumidores, as três mais citadas são brasileiras: Natura, O Boticário e Magalu. Foram avaliados pilares de ESG ou ASG, que significa adoção de melhores práticas ambientais, sociais e de governança. 

SUSTENTABILIDADE 
 Com isso, o resultado apontou que 84% dos consumidores acreditam que as marcas deveriam apoiar causas sociais e movimentos inclusivos. Já 66% dos entrevistados priorizam empresas e marcas que têm ações voltadas para diversidade e inclusão social e 69% dos consumidores priorizam empresas e marcas que têm ações voltadas para a sustentabilidade ambiental. No recorte de gerações, as chamadas Z e Millenials mostram que 9 entre cada 10 consumidores, de 18 a 25 anos, priorizam marcas e empresas alinhadas a alguma causa social. Além disso, mostra que 40% das crianças de 7 a 12 anos já estão envolvidas com reciclagem de lixo.  E também que a próxima geração, que está ingressando no mercado de trabalho ou que ainda está no seu estágio médio de carreira, valoriza cada vez mais empresas que apoiam causas sociais e são mais conscientes com o respeito social para com as comunidades afro e LGBTQIA+. 

PRÊMIO CEMIG
O Prêmio Melhores Fornecedores da Cemig homenageou as empresas com melhores desempenhos, avaliadas no período de agosto de 2020 a julho de 2021. A premiação aconteceu em formato híbrido, gravado no auditório da Cemig, com transmissão ao vivo pelo YouTube.  Foram premiadas 10 empresas com maior nota do Índice de Desempenho do Fornecedor (IDF) por categoria, sendo cinco fornecedores de material e cinco de serviços. O IDF é composto por indicadores técnicos, financeiro e de compliance. 

ITAÚ BBA 
Iniciativa busca ajudar médias e grandes empresas a compreenderem melhor o Open Finance e como torná-lo um aliado na gestão estratégica e financeira. Com a evolução do Open Finance no Brasil, o Itaú BBA, unidade responsável por clientes corporativos – médias e grandes empresas – e pela atuação como banco de investimento, lançou a série "Itaú BBA OpenTalks – Revelando o Open Finance para empresas", uma sequência de conteúdos que serão divulgados nos canais do Itaú BBA no YouTube e no LinkedIn. A criação é em conjunto com A-Lab - Content Lovers, do Grupo Dreamers. O objetivo da iniciativa é auxiliar empresas a compreenderem o Open Finance e como integrá-lo de forma adequada na gestão estratégica e financeira de suas operações. No site do Itaú BBA, os vídeos terão apoio de textos para aprofundar o assunto.

4.0 EXPERIENCE 
Conceitos de inteligência artificial, big data, armazenamento em nuvem, robótica e outras ferramentas tecnológicas estarão em discussão e em apresentação de 13 a 15 de dezembro no evento 4.0 Experience 2021. O evento agrega conceitos de inteligência artificial, big data, armazenamento em nuvem, robótica e outras ferramentas tecnológicas. O 4.0 Experience 2021 será realizado no Centro de Treinamento e Desenvolvimento da Indústria 4.0 (Centro 4.0), em Contagem, na região metropolitana. O complexo é o único no Brasil dedicado exclusivamente à Indústria 4.0, potência que integra automação industrial e diferentes tecnologias, e resulta em melhoria de processos e aumento de produtividade. O principal objetivo do evento é aproximar as empresas industriais das instituições e empresas que estão desenvolvendo soluções tecnológicas para a indústria. 

RECORDE
Estudo realizado pela Webshoppers mostrou que 13 milhões de brasileiros fizeram compras on-line pela primeira vez em 2020 – esse número equivale à população inteira da Bahia, por exemplo. Ou seja, a grande maioria das pessoas comprou ao menos um item pela internet. A entrada de novos consumidores somada aos já habitués provocou um boom no e-commerce brasileiro, que faturou R$ 53,4 bilhões no 1º semestre de 2021. Esse valor representa aumento de 31% em relação ao mesmo período de 2020. E para melhor direcionar as marcas, outra pesquisa mostra que 41% dos consumidores brasileiros passaram a comprar de pequenas e médias empresas no último ano. A pesquisa 'A jornada de compra digital nas pequenas e médias empresas' foi desenvolvida pela Locaweb, em parceria com a Opinion Box. Segundo o levantamento, 66% dos entrevistados compram na internet porque os preços são melhores. O consumo on-line cresceu muito: apenas no primeiro semestre do ano, o e-commerce bateu recorde de vendas e atingiu R$ 53,4 bilhões em faturamento, segundo a 44ª edição do Webshoppers, relatório elaborado pela Ebit Nielsen. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade