Publicidade

Estado de Minas Lançamento outono-inverno

Assinatura artesanal

Com um desfile onírico, a LN Brand exibiu a coleção Signature, confirmando sua vocação para o handmade e para o estilo romântico


13/06/2021 04:00 - atualizado 12/06/2021 23:50

Um bosque perdido em algum local, troncos de árvores com copas tão altas que ameaçam tocar o céu, arcos com folhagens cruzados por mulheres que parecem flutuar e uma trilha sonora ascendente. Quem assiste ao desfile virtual apresentado pela LN Brand para exibir o seu outono-inverno 2021 é transportado para esse universo, ao mesmo tempo misterioso e lúdico, um cenário de sonho que combina bem com as características essenciais da marca mineira: romantismo e feminilidade.

Não há quem resista ao clima de encantamento trazido pelas imagens fortes e potentes, cuidadosamente preparadas para gerar emoção. E o resultado se expressa em algo precioso para quem atua no mercado de moda, que é provocar desejo em clientes cautelosos em época de pandemia global.

O nome da coleção é Signature (Assinatura) e reforça, mais uma vez, o caminho escolhido pela LN, há cerca de oito anos, um desvio de rota desde que Sâmia Baioneta assumiu a label criada pela mãe, Lígia Nogueira, em Curvelo, nos anos 1980. Tomando posse do know-how materno, a estilista, que praticamente nasceu dentro de uma fábrica de roupas, promoveu uma mudança total na grife com o objetivo de ampliar sua fatia no mercado nacional e cavar participação no panorama internacional.

Ao longo do tempo, vem alcançando o propósito – além de imprimir frescor e diferenciação ao estilo, conseguiu a consolidação da sua identidade e reconhecimento: hoje, ela é disputada pelas melhores lojas do Brasil. E está indo bem na área da exportação: as criações made in Minas podem ser encontradas na Tailândia, Angola, Estados Unidos, Venezuela, Chile, Uruguai e Inglaterra.

A apreciação dos lojistas estrangeiros se explica justamente pela assinatura, que nomeia essa coleção específica, mas é um espelho das anteriores: o caráter artesanal da LN. Como explica Matheus Avlis, responsável pela estratégia, marketing e campanhas da marca, isso está no seu DNA. “Lá fora, eles apreciam muito tudo aquilo que é criado pelas mãos. E sentem que há uma consistência no produto e que ele é fruto de muitos anos de dedicação e amor pelo handmade”, ressalta o fotógrafo.

Pode-se afirmar que as tendências de moda, que guiam a maioria das empresas da área, influenciam de leve as criações de Sâmia. São consideradas mais como referências, porque o seu forte são as misturas de materiais, de estampas, de cores, tirando partido do melhor que isso pode oferecer.

Nesse mosaico estrategicamente planejado, as rendas exclusivas e importadas, das mais leves às encorpadas, assumem real importância, ornando e valorizando todo o trabalho. Aplicadas em golas, ombros, punhos, cinturas, barras; usadas como entremeios; ou compondo peças inteiras, constituem a espinha dorsal do estilo romântico que a LN Brand professa e que faz com que as mulheres a reconheçam entre outras opções. Aí se sobressai o talento da estilista para dispor a matéria-prima com criatividade.

Matérias-primas

Às rendas se juntam a uma série de tecidos escolhidos a dedo: entre eles, as fibras naturais, como o linho, ganham preferência, mas conta-se também com a laise, a seda pura, o tule bordado e a viscose. Não podem faltar as flores, que, nessa coleção Signature, surgem pequenas e delicadas, lembrando as estampas Liberty. Aplicadas sobre vários fundos e misturadas entre si, promovem efeitos inesperados, mudando completamente a cara das roupas.

Em sua pesquisa, Sâmia resgata também a delicadeza do ponto ajour, que remonta aos antigos saberes e habilidades das costureiras e bordadeiras mineiras. Ele é mais um elemento artesanal, possibilitando formação de quadros de prints florais, como numa colcha de retalhos.

Tudo é enriquecido pelos bordados, por vezes superpostos e, na maioria das vezes, em linha, que revelam, mais uma vez, a presença da mão humana no desenvolvimento da criação LN. “Mais mãos, menos máquinas” é um conceito que faz parte da crença criada em torno da empresa em sua busca pelo preciosismo. Conforme explica Matheus, alguns vestidos chegam a ficar 48 horas aos cuidados das bordadeiras.

Para completar e intensificar a vocação artesanal, parte das peças passa pelo processo de tingimento manual, feito dentro da própria fábrica, em Curvelo, e responsável pelos degradês em dois ou até mais tons, que também já são identificados pelos clientes. “Temos expertise nesses tingimentos, que garantem exclusividade, já que uma roupa nunca sai exatamente igual à outra. E isso encanta muito as pessoas”, pontua o fotógrafo.

Independentemente da moda, que tem destacado os babados nas últimas saisons, eles sempre fizeram parte da genética da LN, justamente por estar ligados ao universo romântico e feminino ao qual ela aderiu. Maiores, em cascata ou na versão frufru, permeiam vestidos, saias e blusas, em várias versões.

Em termos de shapes, na atual coleção predominam os looks fluidos e esvoaçantes, representados por vestidos e saias, mas há também calças e saias mais sequinhas para serem jogadas com as blusas, que já se tornaram vedetes da marca. Golas no pescoço e mangas bufantes, no estilo vitoriano, convivem com decotes frontais em “V” ou nas costas, valorizados por faixas trançadas.

Vazados laterais, croppeds, lastex, entre outros detalhes, se destacam também. A cartela de cores enfatiza os crus, mas privilegia ainda os tons vibrantes, em numerações que vão do P ao G. “É uma roupa atemporal, elegante e versátil com a qual as mulheres se identificam, porque terá sempre um lugar no guarda-roupa”, observa Matheus

A coleção Signature outono-inverno 21, segundo ele, está sendo comercializada especificamente no showroom no Bairro do Prado, em sistema de pronta entrega, levando em conta o cancelamento das feiras voltadas para pedidos em todo o Brasil por causa da pandemia. “A situação atual do mercado nos motivou a voltar a fazer o que a gente sempre fez: campanhas em ambientes externos e conexão com a natureza, com essa atmosfera lúdica, da qual gostamos muito”, revela.

Seu envolvimento com a LN data de cerca de 10 anos, primeiro como fotógrafo responsável por registrar os catálogos; depois, gradativamente, ganhou outras funções até assumir a estratégia da marca. Ele conta, pela primeira vez, que tanto o vídeo do desfile quanto as fotografias foram feitos em uma enorme plantação de eucalipto na região de Felixlândia, onde foi montado todo o cenário: a passarela e o entorno, os arcos e volumes com vegetação, tirando partido da iluminação do dia.

Os recursos da edição fazem parecer que houve participação de várias modelos. Não, eram apenas cinco, que iam se revezando à medida que as famílias da coleção iam sendo apresentadas. “O retorno foi muito bom. As pessoas ficaram realmente emocionadas com o que viram”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade