Publicidade

Estado de Minas entrevista/Emerson Albuquerque - Cirurgião plástico paulista, especializado em harmonização orofacial

Modismo pede cuidado

Cuidados e precauções devem ser recorrentes para evitar arrependimentos com resultados inesperados


27/12/2020 04:00 - atualizado 26/12/2020 15:10

Dr. Emerson Albuquerque(foto: Arquivo pessoal)
Dr. Emerson Albuquerque (foto: Arquivo pessoal)

 
 
A harmonização facial está em alta. Esse procedimento é para todos?
Esse é um procedimento estético que busca ressaltar a beleza das pessoas, trazendo um aspecto de rejuvenescimento e embelezamento através de aplicações de produtos injetáveis sob diferentes técnicas. Mas, antes de decidir quais produtos e técnicas utilizar, é necessário realizar uma avaliação indivi- dualizada. Muitas pessoas procuram os profissionais buscando um ideal de beleza específico, para tentar se encaixar dentro de um padrão. É importante não decidir fazer o procedimento porque é moda, sem pensar bem antes. A moda é cíclica e, no caso da harmonização orofacial, pode demorar para desfazer o tratamento caso o cliente se arrependa. Os traços mais marcados no rosto, como a mandíbula e os lábios mais volumosos, são os mais pedidos para se encaixar nesse padrão, mas é preciso um estudo para saber se as características naturais da pessoa combinam com esses traços. É preciso evitar que o resultado acabe frustrando as expectativas e a pessoa perca suas características naturais. Cada rosto tem seu formato e, por isso, o procedimento deve não só levar isso em consideração, mas como base. Por isso é importante procurar um bom profissional, pois ele conseguirá identificar as características do paciente e, depois de entender suas queixas, ele poderá destacar o que a pessoa tem de melhor e corrigir o que a incomoda, mantendo a identidade dela.

Quais os produtos utilizados no procedimento?
O mais seguro e recomendado é que se utilize o ácido hialurônico, pois essa é uma substância temporária, que aos poucos é reabsorvida pelo organismo e, por isso, é mais segura, ao contrário do PMMA, que também pode ser utilizado, mas não é absorvido e, portanto, o procedimento não pode ser revertido. Outra vantagem é que o ácido hialurônico é uma substância presente no nosso organismo, sendo biocompatível e, por isso, apresenta menos risco. Com ele é possível retirar o produto logo que aplicado, através de uma enzima chamada hialuronidase, que tem a propriedade de diluí-lo. Outra opção é esperar que a substância seja totalmente absorvida, o que leva aproximadamente um ano.
 

"Cada rosto tem seu formato e, por isso, o procedimento deve não só levar isso em consideração, mas como base. Por isso é importante procurar um bom profissional"

 

Quais os cuidados para evitar exageros no volume?
A harmonização e o botox se popularizaram muito nos últimos tempos e alguns profissionais acreditam que os procedimentos se baseiam apenas em preencher os sulcos do rosto, mas estudos dermatológicos mais recentes mostram que não é necessário muito volume, ao contrário, para ter um bom resultado. Quando há muita flacidez, o melhor tratamento é associação, ou seja, um uso combinado de procedimentos, como lasers, bioestimuladores de colágeno e preenchimento em alguns pontos específicos. Então, para se obterem melhores resultados, o mais recomendado é fazer uma associação de tratamentos que vão cuidar da saúde da pele como um todo, além de trazer o em- belezamento.Além disso, grande quantidade de produto injetado aumenta os riscos de infecção e outras complicações. O ideal é que o profissional utilize no máximo 4 ou 5 seringas por sessão e que o tratamento total utilize, no máximo, 16 seringas.

A partir de qual idade pode ser realizada?
A harmonização é indicada quando se apresentam os primeiros sinais de rugas, mas existe internacionalmente um protocolo que sugere tratamentos a partir dos 20 anos. A partir dessa idade já há indicação para a toxina botulínica em alguns pontos. Alguns pacientes também precisam fazer bichectomia (retirada do corpo adiposo da bochecha) nessa idade.
 
Aloísio Chulapa(foto: Arquivo pessoal)
Aloísio Chulapa (foto: Arquivo pessoal)
 

Quais os profissionais que são autorizados a realizar a harmonização?
São vários: dentista com a especialidade de harmonização orofacial, cirurgião plástico, dermatologista. Dentista clínico pode fazer também, uma vez que os conselhos regionais de Odontologia (CRO) não pro- íbem. O ideal é fazer com um profissional que tenha curso de qualificação, especialização, mestrado ou doutorado na área, com um profundo conhecimento de anatomia. Há outras áreas também, como o biomédico, bioquímico, farmacêutico. Mas não são todos os procedimentos, são os minimamente invasivos. A parte cirúrgica da bichectomia e a lipoaspiração, prótese definitiva de mento, de contorno de mandíbula, e cirurgias de lábio só devem ser feitas com cirurgião.

Quais os cuidados que se deve ter ao escolher o profissional que fará a harmonização?
É imprescindível saber se esse profissional tem formação na área de cirurgia e se é realmente especialista em harmonização, se ele se atualiza, se recicla. Pelas redes sociais tem-se uma ideia do profissionalismo e competência para, a partir daí, agendar uma consulta. Há ainda os sites de reclamações, como o Reclame Aqui, em que é possível checar se há algum processo contra o profissional. Profissionais pouco experientes, com pouca prática, podem fazer com que o resultado não seja o esperado. Quanto maior a experiência do profissional melhores serão os resultados.
Como evitar problemas ao se realizar 
 
o procedimento?
O mais importante é a solicitação de todos os exames prévios para o profissional entender o cliente – sua coagulação, cicatrização, células de defesa, reação alérgica, se não é portador de alguma doença, tipo diabetes ou autoimune. É importante saber se já passou por algum processo de tratamento facial ou tratamento oncológico. É importante utilizar o aparato hospitalar para fazer procedimentos cirúrgicos, como lipoaspiração, por exemplo. Mas quando a anestesia é local pode-se fazer de forma ambulatorial.

Quais os cuidados após o procedimento?
Logo após o procedimento com toxina botulínica é contraindicado tomar sol nas quatro primeiras horas. Em outros tipos de preenchimento e no uso de fios, o paciente fica em torno de 40 a 72 horas em repouso. Deve-se ter cuidado com a posição da cabeça ao dormir, não pode ficar tocando a área, não se deve ficar próximo a fontes de calor e deve-se evitar falar nos dois primeiros dias.

Quais motivos podem levar ao arrependimento?
Muitos dos casos de arrependimento e tentativas de reversão são relacionados à perda de identidade do paciente, que acaba por não se reconhecer mais no espelho. Isso acontece quando o profissional não segue o formato e as características naturais da pessoa e acaba por padronizar o procedimento. Além disso, às vezes, o profissional também pode exagerar na quantidade de produto, podendo causar o efeito conhecido como pillow face, que é o aspecto de inchaço da face.

A harmonização resolve problemas da pele?
É importante entender que não adianta tentar rejuvenescer a pele com procedimentos estéticos pontuais e não continuar cuidando. O procedimento é muito importante, mas ele deve ser mantido por meio desses cuidados diários e de outros tratamentos, que vão ajudar na saúde da pele e, consequentemente, na prevenção do envelhecimento.

Você já tratou pessoas famosas?
Várias. Mais recentemente, Aloísio Chulapa, ex-jogador que atuou como atacante, entre outros clubes, no Paris Saint-Germain e voltou aos holofotes participando de uma das últimas temporadas de Power couple – reality show que testa a afinidade entre casais famosos, apresentado à época por Gugu Li- berato. Nós fizemos nele o contorno mandibular, pela técnica MD-Code, que é o ponto de maior atratividade do sexo masculino, fortalecendo a imagem dele, que tem um rosto mais arredondado. Com a mandíbula mais quadrada há um ganho de credibilidade e virilidade. Utilizamos ácido hialurônico mais consistente, num procedimento indolor, com anestesia, feito no consultório. O paciente já vê o resultado na mesma hora, é imediato. Tudo feito com base nos critérios de análise facial e estudo dos terços.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade