Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

Pesquisa revela o desejo de consumo dos brasileiros


postado em 22/12/2019 04:00 / atualizado em 20/12/2019 11:20

Com o cronômetro disparado, estamos em contagem regressiva para o Natal. A correria dos últimos dias que antecedem a tradicional data faz parte da cultura do brasileiro. As projeções positivas de vendas estão se confirmando pelo grande movimento no comércio. Apesar do índice de desemprego no país ainda ser alto, as compras de Natal devem injetar R$ 60 bilhões na economia. 
Mas qual são as marcas e produtos mais desejados pelos consumidores? Estudo realizado pela agência Hello Research, startup especializada em pesquisa de mercado, ouviu pessoas em 75 municípios do Brasil e indica que 70% dos brasileiros deve presentear alguém neste Natal. As roupas aparecem como primeira opção para a maioria dos entrevistados (42%), seguido de brinquedos (19%), perfumes, maquiagens e cuidados (18%). Calçados e acessórios aparecem em quinto lugar com 14% e 13%, respectivamente. 
 

MARCAS PREFerIDAS Na linha de calçados, a Nike tem 34% da intenção de compra. Na área de artigos esportivos, a Adidas tem 49% dessa pretensão. Em smartphones, a Samsung é a marca que tem a maior intenção entre os pesquisados (65%). No seguimento eletrodomésticos, a Eletrolux (33%) é a mais desejada, enquanto na categoria de cuidados com o corpo é O Boticário (60%) lidera com folga.

ORÇAMENTO A pesquisa também fez um levantamento de quanto cada consumidor pretende investir em presente. O estudo aponta que 23% devem gastar entre R$ 100 e R$ 200 e 21% mais de R$ 500 com o presente. Já 19% deve gastar entre R$ 300 e R$ 500, seguido de 17% que serão os mais controlados, ao gastar até R$ 100. Por fim, 14% vai gastar entre R$ 200 e R$ 300 e 6% não sabe. 
O faturamento do e-commerce também deve crescer 18%, segundo a ABComm. Mas apesar do crescimento da venda online, a loja física continua sendo o local mais utilizado pelos brasileiros (93%). A maioria também pretende comprar em dinheiro (58%). E, para evitar dívidas, apenas 20% dos consumidores devem parcelar no cartão de crédito, 9% usarão a função débito, 5% crédito à vista e 8% não sabem.
No que diz respeito às regiões do País, no Sudeste estão os entrevistados que pretendem gastar mais - cerca de R$ 500, no presente. O Nordeste é uma das regiões que mais pretende comprar no Natal (75%), mas gastando menos, com tendência de presentes mais baratos.

REDUÇÃO Apesar da maioria gastar até R$ 200 na compra, 30% dos entrevistados responderam que devem diminuir a quantidade de presentes, devido à crise financeira. O levantamento mostra que 28% concordam com necessidade de economizar por conta das dificuldades financeiras, 22% nem discordam e nem concordam e 9% discordam em parte. Por fim, 11% discordam totalmente. 
Porém, o consumidor brasileiro pode até fazer economia no valor de compra e reduzir a quantidade de presentes. Mas demonstram que estão dispostos a tudo para manter a tradição de presentear no Natal.


Publicidade