Publicidade

Estado de Minas FUTURO

2020: o ano da parceria

Coaching de mulheres fala sobre a melhor maneira para fechar 2019 e se organizar para ter um ano novo diferente


postado em 24/11/2019 04:00

Juliana Amaniksha(foto: Reprodução)
Juliana Amaniksha (foto: Reprodução)
 
Ninguém pode negar que 2019 foi um ano difícil em muitas áreas da vida Foi um ano de crise econômica e, para muitas mulheres, também de crise na área de relacionamentos. Mas, segundo a fisioterapeuta, coaching e terapeuta Juliana Amaniksha Berganholi, é possível mudar este cenário para o próximo ano.
 
Juliana se formou em fisioterapia pela UFMG há 30 anos, morou em mais de 10 países – concentrando a maior parte em Londres e na Índia –, estudando várias técnicas de terapias alternativas, dentro de diversas filosofias e ciências. É mestre em aura-soma, ayurveda e outras terapias holística. Criou a Satori Dance, uma dançoterapia de descompressão para pessoas que estão muito estressadas. A dança passa pelos cinco elementos: ar, terra, fogo e água e termina no espaço que é a meditação. Hoje, seu trabalho é voltado para a mentoria de mulheres na área de desenvolvimento pessoal e expansão de consciência e espiritualidade.
 
 

"Mas ela faz um alerta: cuidado com o excesso do quatro, é preciso ter equilíbrio, porque a tendência será de ter muito medo e ficar no quadrado demais. Isso pode ser negativo."

 
 
 
Segundo a especialista, é possível finalizar 2019 de uma forma diferente, para isso é necessário fazer três coisas: desapegar, agradecer e projetar.
 
É importante desapegar e soltar tudo o que não queremos levar para o próximo ano. Para isso devemos escrever em um papel as atitudes, comportamentos, relações, conflitos, dívidas, etc. Tudo que viveu em 2019, em qualquer área da vida, não foi bom e não quer correr o risco que se repita, este é o momento de evitar. Escreva no papel. “O ideal é queimar o papel com intensão de transmutar, transformar, desapegar, na lua minguante, porque quer que diminua isso na sua vida”, explica Juliana. Estamos na lua minguante, que termina amanhã, mas terá outra, de 19 a 25 de dezembro. Segundo a terapeuta, tudo que queremos que diminua tem que ser feito na lua minguante.
Outra coisa a fazer é uma limpeza na casa, tirar tudo o que está em excesso e doar. “Se abrir espaço na vida em todas as áreas deixo espaço para chegar coisas novas. Se o espaço está ocupado, não atraio o novo. Para trazer vento fresco, novas possibilidades e novas aventuras, tenho que tirar o velho”, ensina.
 
O segundo passo é agradecer, e isso deve ser feito na lua cheia. Novamente, o melhor é escrever todas as conquistas, triunfos, tudo de positivo que ocorreu no ano. Encontro, amores, amizades, trabalho, saúde, etc. Para Amaniksha este papel não queimamos.
 
Em seguida é hora de projetar o próximo ano, e isso deve ser feito nas luas nova ou crescente, escrevendo tudo o que quer em 2020, pensando nos quatro elementos, que são as quatro áreas da vida. Terra: prosperidade, saúde, trabalho. Terra é o meu corpo, meus recursos. Água: relações, família, amigos, sócios. São as emoções. Ar é o intecto: cultura, viagens, estudos, arte. Fogo é espiritualidade: consciência, filantropia, serviço. E conectar com o verdadeiro propósito de estar nesta terra, descobrir qual o seu legado aqui. “O ideal é colocar metas para cada um desses elementos, ou escrever como quer tudo isso se desenvolva em 2020”, ressalta.
 
NUMEROLOGIA Segundo Juliana, o próximo ano é regido pelo número 2 (2020) que é o número do coração, do amor e da parceria. “É um ano de parcerias de se unir em projetos, em inteligências e em ideias. Quem ficar trabalhando sozinho será mais difícil. Será um ano de estar junto e pensar mais nas qualidades humanas que perdemos muito nos últimos anos com a tecnologia, que nos deixou mais individualistas. Conviver nos nutre e nos deixa felizes”, explica.
 
A soma dos números do ano é 4, portanto este é o número que regerá o ano. É o quadrado, a segurança, a estabilidade, a estrutura, o profissionalismo, a perseverança. “Será um ano para ter os pés no chão. Sair da mente desorganizada, ilusória e trazer para o concreto e para o real. O quatro é um número muito mental, frio. O que vai pesar é estar com os pés no chão, não é ano de arriscar e viver na ilusão, Não é ano para crescer e expandir, mas para estruturar. Não é para criar dividas e fazer empréstimos. Não é época de fazer projetos utópicos, mas apenas coisas seguras e bem planejadas. Crescerá quem for competente, estudioso, trabalhador. Porque o quatro exige isso: competência e profissionalismo”, descreve Berganholi, que afirma que 2020 será um ano de muitos casamentos, pois as pessoas vão querer relacionamentos sérios, parcerias de verdade e não só aventuras.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade