Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

Casasanto assina campanha "Novembro Azul" do Mário Penna


postado em 17/11/2019 04:00

O diagnóstico precoce é fundamental para a cura da doença(foto: Divulgação )
O diagnóstico precoce é fundamental para a cura da doença (foto: Divulgação )

 
O câncer de próstata é o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do de pele não-melanoma, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). A doença acomete um a casa seis homens ao longo da vida. Para alertar sobre a importância do acompanhamento médico regular e a adoção de hábitos de vida mais saudáveis para a prevenção da doença, o Instituto Mário Penna lança a campanha "Precisamos conversar sobre o câncer de próstata".
 
A campanha de comunicação para o Novembro Azul, criada pela agência Casasanto, foca na amizade dos homens e em como essa camaradagem pode ser usada para disseminar a mensagem de maneira leve, natural e educativa. Para isso, foram utilizadas situações comuns ao universo masculino, para literalmente propor um bate papo sobre o câncer de próstata, fazendo com que o tema faça parte do dia a dia dos homens, assim como falar de futebol e negócios.
 
Mais do que qualquer outro tipo, o câncer de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Ainda de acordo com o INCA, estima-se que mais de 68 mil novos casos de câncer de próstata sejam descobertos em um ano. Por ano, os casos de morte pela doença ultrapassam 15 mil em todo o país.
 
O médico André Salazar, urologista do Instituto Mário Penna, alerta que não há um fator risco específico para o câncer de próstata, sendo que as chances de desenvolver a doença aumentam quando há um parente de primeiro grau com a doença na família, tabagismo, assim como uma dieta rica em gorduras e pouco equilibrada. "É fundamental fazer o acompanhamento a partir dos 40, 45 anos para que o médico possa avaliar a situação de cada paciente e elaborar, em conjunto com ele, a melhor estratégia de rastreamento, de acordo com o risco individual."
 
A campanha é divulgada por meio de peças informativas custeadas pela empresa parceira Droga Clara e que serão distribuídas gratuitamente para todos que solicitarem o material, além de anúncios em rádio, revistas, jornais e backbus juntamente com todas as redes sociais do Instituto. Essas veiculações sempre realizadas com gratuidade de mídia doada pelos veículos de comunicação e empresas de publicidade e parceiros.


Publicidade