Publicidade

Estado de Minas

Umeis de Belo Horizonte abrem 1,29 mil vagas

As vagas são para crianças de até 5 anos, mas com prioridade para meninos e meninas de 1 e 2 anos, em tempo integral


postado em 05/01/2017 06:00 / atualizado em 05/01/2017 08:00

Do total de vagas oferecidas em Umeis, 40 são para alunos de até 3 anos(foto: Secretaria Municipal de Educação/Divulgação)
Do total de vagas oferecidas em Umeis, 40 são para alunos de até 3 anos (foto: Secretaria Municipal de Educação/Divulgação)
Na tentativa de diminuir o déficit de vagas na educação infantil, a rede de ensino de Belo Horizonte dará início ao ano letivo de 2017 com mais 1.296 vagas para crianças de até 5 anos. O atendimento será feito na rede própria, em 31 unidades municipais de educação infantil (Umeis) já existentes, localizadas em áreas de risco de diferentes regionais. As aulas serão em salas ociosas, que serão ativadas para receber os alunos já a partir de fevereiro. As vagas são para crianças de até 5 anos, mas com prioridade para meninos e meninas de 1 e 2 anos, em tempo integral. Atualmente, 19,5 mil alunos de até 3 anos estão na fila de espera do ensino infantil em BH.

O anúncio da ampliação de vagas foi feito ao Estado de Minas, na tarde de ontem, pelo vice-prefeito e secretário de Governo, Paulo Lamac (Rede), em reunião com o prefeito Alexandre Kalil (PHS) e a secretária municipal de Educação, Ângela Freitas Dalben. Atualmente, a capital atende a 63.285 crianças de 0 a 5 anos – são 39.914 em sua rede própria e 23.371 em creches conveniadas. No caso das novas vagas, as crianças já estavam cadastradas, mas não havia como atender à demanda.    

Entre as unidades da rede municipal estão 129 Umeis (cada uma com 440 vagas), além de escolas municipais de educação infantil e escolas de ensino fundamental, que também recebem menores de 5 anos. Completam a rede de ensino, 194 unidades particulares que mantêm convênio com a prefeitura. Do total de vagas oferecidas em Umeis, 40 são para alunos de até 3 anos. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, Belo Horizonte já atingiu a meta estabelecida pelo Plano Nacional de Educação, de que todo município brasileiro atenda a pelo menos 50% de crianças nessa faixa etária. Para menores de 4 e 5 anos, a capital mineira não tem demanda reprimida, segundo o órgão.

A secretária Ângela Dalben fala da importância da abertura dessas vagas para o ensino infantil do município. “É um investimento que atende à necessidade de educação e cuidado dessas crianças e de suas famílias, pois esses meninos e meninas terão a oportunidade de serem atendidos em um ambiente saudável e cheio de possibilidades educacionais, com padrões de educação importantes e definidos nacionalmente”, afirma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade