Publicidade

Estado de Minas CASO BRUNO

Anúncio de goleiro Bruno ao Rio Branco-AC faz técnica do feminino pedir para sair

Atleta foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio


28/07/2020 17:04

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)

Após o Rio Branco-AC perder o único patrocinador depois do anúncio da contratação do goleiro Bruno, o clube acreano soma mais uma perda: a treinadora da equipe feminina de futebol.

Pelo Facebook, a técnica Rose Costa anunciou o desligamento do clube. Em texto publicado na tarde desta terça-feira, ela destaca as dificuldades financeiras do clube mas diz que sua história e crenças impedem de permanecer no clube porque isso “legitima a ineficiência das leis” e “socializa ainda mais a impunidade aos feminicidas”.

Confira o texto na íntegra:

“Informo que à partir desta data ME DESLIGO da função de técnica/treinadora do RIO BRANCO Futebol Clube FEMININO, motivo: a contratação do Goleiro Bruno para compor o elenco da equipe masculina do nosso ESTRELÃO. Quero aqui esclarecer que entendo o momento por qual passa o Rio Branco e a grande maioria dos clubes de futebol acreanos, as dificuldades financeiras como também a oportunidade da contratação do Goleiro Bruno, bem como, ainda, a sua “boa” intenção, no sentido de tornar a equipe competitiva e forte. Deixo minha gratidão pela oportunidade, mas preciso esclarecer também que minha história de vida como mulher e profissional me impedem de permanecer no Rio Branco. Como disse, não questiono e nem tampouco julgo suas decisões, mas preciso respeitar a minha história e minhas crenças de que educamos pelo exemplo, e no esporte de rendimento, atletas são figuras públicas, e socializam e influenciam comportamentos, e meu humilde entendimento é que essa oportunidade dada ao Goleiro Bruno, em nossa amada equipe, legitima a ineficiência das leis em nosso país, socializa ainda mais a impunidade aos feminicidas e por fim, macula a imagem de nossa equipe, pois o crime orquestrado por ele é reconhecidamente hediondo, e isso não deve ser personificado na função de atleta de rendimento do nosso clube que tem uma história linda na construção de grandes atletas que são espelhos para toda a nossa juventude e sociedade. Entendam: NUNCA FOI E NUNCA SERÁ SÓ FUTEBOL!!”

Semiaberto

Bruno foi condenado a 20 anos de prisão pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, com quem havia tido um caso extraconjugal. O ex-goleiro já cumpriu mais de nove anos, o que corresponde a aproximadamente 44% de sua pena.

No ano passado, a Justiça concedeu progressão de pena e ele teve direito ao regime semiaberto. Uma das exigências do juiz Tarciso Moreira de Souza, inclusive, era que o goleiro trabalhasse. Segundo a decisão judicial que o concedeu o regime semiaberto, Bruno deve ficar em casa no período entre 20h e 6h.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade