Publicidade

Estado de Minas

Goleiro Bruno rescinde contrato e deixa Poços de Caldas sem disputar jogos oficiais

Atleta assinou contrato em 27 de agosto e jogou apenas 45 minutos com o time da terceira divisão de Minas Gerais


postado em 28/10/2019 20:28 / atualizado em 28/10/2019 20:46

Passagem de Bruno Fernandes pelo Poços de Caldas não durou nem três meses(foto: Douglas Magno/AFP)
Passagem de Bruno Fernandes pelo Poços de Caldas não durou nem três meses (foto: Douglas Magno/AFP)

 

O goleiro Bruno Fernandes, mandante do assassinato da modelo Eliza Samudio, não é mais jogador do Poços de Caldas. O contrato entre o jogador e a equipe da terceira divisão estadual foi rescindido em comum acordo, segundo o presidente do clube, Paulo César Silva.


De acordo com Paulo César, o contrato não era viável para nenhuma das partes envolvidas. Segundo ele, Bruno disputou apenas 45 minutos com a camisa do time e tinha um salário incompatível com a realidade do Poços de Caldas.


Por outro lado, Paulo César confessou que os salários do goleiro também estavam atrasados.


“Em dois meses de contrato, ele jogou 45 minutos. Pro clube bancar um contrato de um jogador para ele não jogar, fica difícil. O atleta não estava contente também por ser um clube menor, então a gente decidiu rescindir”, afirmou o presidente do Poços de Caldas ao Estado de Minas.


“O clube atrasou o salário dele e ele não estava contente”, completou o cartola, que não quis revelar os vencimentos do atleta.


Perguntado se a passagem de Bruno valeu a pena para o clube no ponto de vista do marketing, o presidente afirmou que não foi possível sequer julgar o impacto.


“Não teve como fazer avaliação, porque o atleta não jogou. A gente não conseguiu nem avaliar. Dos cinco ofícios que mandamos (para a Justiça), só liberou no dia da apresentação”, disse.


Em 18 de julho, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) concedeu progressão de pena a Bruno e ele teve direito ao regime semiaberto. Uma das exigências do juiz Tarciso Moreira de Souza, inclusive, era que o goleiro trabalhasse.


A reportagem telefonou para a advogada do goleiro, Mariana Migliorini, mas ela não respondeu às mensagens nem atendeu às ligações.


Nova “estrela”


Após rescindir com Bruno, o Poços de Caldas já pensa em novo reforço de exposição midiática. Segundo Paulo César Silva, o clube está apalavrado com um jogador de 39 anos, que já teve passagens pela Seleção Brasileira.


De acordo com o presidente do Poços de Caldas, o atleta tem, inclusive, a disputa de uma Copa do Mundo no currículo. Ele, no entanto, disse que só divulgará o nome quando o contrato estiver assinado.


Quando acertou com Bruno Fernandes, o cartola disse que tinha como objetivo levar o Vulcão, como é conhecido o clube no Sul de Minas, até a primeira divisão do Mineiro.


Publicidade