Publicidade

Estado de Minas

Após se apresentar à Justiça, goleiro Bruno viaja para o Rio de Janeiro

'Ele e a esposa viajaram e devem estar descansando neste momento', disse o advogado Lúcio Adolfo, que representa o jogador


postado em 03/03/2017 09:02 / atualizado em 03/03/2017 09:17

Ver galeria . 13 Fotos Goleiro se apresentou à Justiça com a camisa de uma torcida organizada do AtléticoLeandro Couri/EM/D.A.Press
Goleiro se apresentou à Justiça com a camisa de uma torcida organizada do Atlético (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press )

O goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, de 32 anos, já está no Rio de Janeiro na casa que  tem com a dentista Ingrid Calheiros. O atleta viajou ainda no fim da tarde dessa quinta-feira depois de se apresentar no Fórum de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde apresentou garantias para a liberdade. “Ele e a esposa viajaram e devem estar descansando neste momento”, disse o advogado Lúcio Adolfo, que representa o jogador.

O goleiro se apresentou à repartição do Judiciário na cidade da Grande BH, nessa quinta-feira, como parte das exigências que o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou para sua soltura, ocorrida na última sexta-feira, véspera de carnaval, devido ao excesso de prazo para que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais julgasse habeas corpus proposto pela defesa há quase quatro anos. O recurso pedia que o réu aguardasse em liberdade o desenrolar do processo pelo cárcere privado, morte e ocultação de cadáver da ex-amante Eliza Samudio.

Agora solto, Bruno pretende pedir o DNA de Bruninho, filho de Eliza. “Quando estava preso, houve o conhecimento da paternidade sem o DNA. Agora, vamos fazer o exame para deixar tudo certo. Outra situação que vamos averiguar é em relação a pensão alimentícia. Ela foi estipulada quando ele ganhava R$ 150 mil, agora vamos rever a condição de pagamento”, explicou Lúcio Adolfo.

Segundo o advogado, o goleiro deve voltar a jogar futebol. Nessa quinta-feira, Adolfo afirmou que vai divulgar o clube que Bruno defenderá em 10 dias. Ele garante ter propostas de dez clubes interessados no atleta. Um dos times é o Betinense Futebol Clube, que disputa o Modulo II do Campeonato Mineiro e lidera a chave A da competição. O time de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi a primeira equipe a declarar publicamente que formalizou proposta.

O retorno aos gramados do goleiro. O presidente do Montes Claros Futebol Clube, Vile Mocellin, com quem Bruno tem contrato, disse nessa quinta-feira que os representantes do jogador terão que procurar o clube do Norte de Minas antes de qualquer negociação. O contrato com o time de Montes Claros foi assinado dentro da prisão, em 28 de fevereiro de 2014. Mas, segundo o advogado de Bruno, o clube descumpriu normas contratuais e não fez nenhum pagamento ao goleiro até hoje. Por esse motivo, ele considera que o contrato não tem validade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade