Publicidade

Estado de Minas

Goleiro Bruno e Dayanne oficializam separação

O goleiro assinou separação consensual na noite de terça-feira na Nelso Hungria, em Contagem


postado em 23/11/2011 11:31 / atualizado em 23/11/2011 12:29

Bruno vai pagar pensão para as duas filhas que tem com Dayanne(foto: Marcelo Sant'Anna/EM/D.A Press e Paulo Filgueiras/EM/D.A Press )
Bruno vai pagar pensão para as duas filhas que tem com Dayanne (foto: Marcelo Sant'Anna/EM/D.A Press e Paulo Filgueiras/EM/D.A Press )


O goleiro Bruno Fernandes, preso há 1 ano e 4 meses na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, está se separando oficialmente de Dayanne Rodrigues. O advogado dela, Francisco Simin, vai protocolar no Fórum Lafayette, na capital, o termo de acordo para separação consensual. O goleiro assinou o documento na noite de terça-feira e, segundo o advogado, finalizou um acordo do rompimento que estava acertado pelo casal. Bruno atualmente é noivo de Ingrid Oliveira.

De acordo com Simin, o divórcio direto consensual será homologado por um juiz, como sinal da oficialização da separação. O magistrado poderá solicitar uma audiência com a presença do casal. Ainda segundo o advogado ficou arbitrado que a partir do divórcio, Bruno deverá pagar pensão de dois salários mínimos, um para cada filha do casal.

Bruno, a ex-esposa e outras seis pessoas são acusados de envolvimento no desparecimento e morte de Eliza Samúdio. Dayanne responde ao processo em liberdade. De acordo com Simin, ela mora na Região da Pampulha e dá aulas particulares para estudantes do ensino fundamental.

De acordo com o inquérito, Eliza e seu bebê, filho do goleiro, foram sequestrados por Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno, no Rio de Janeiro. Foram trazidos para o sítio de Bruno, em Esmeraldas, na Grande BH, em de junho de 2010. A vítima foi mantida em cárcere privado, mas foi morta na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. Ele é apontado como o executor. A criança foi entregue à ex-mulher, Dayanne de Souza.

Bruno, Macarrão e Sérgio respondem por sequestro e cárcere privado, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Bola é acusado de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Dayanne Rodrigues, a ex-namorada de Bruno, Fernanda Gomes de Castro, o caseiro do sítio, Elenílson Vítor da Silva, e Wemerson Marques, o Coxinha ganharam a liberdade em dezembro e respondem por sequestro e cárcere privado. Apenas o motorista do goleiro, Flávio Caetano de Araújo, que também chegou a ser preso por suposto envolvimento no caso, está livre de todas as acusações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade