Publicidade

Estado de Minas

Goleiro Bruno é cobrado judicialmente por dívida de mais de R$ 27 mil

Valor é referente ao aluguel de um imóvel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro


postado em 23/09/2011 19:12 / atualizado em 23/09/2011 19:32

O goleiro Bruno Fernandes é alvo de mais uma ação na Justiça fluminense. Desta vez, ele é cobrado judicialmente a pagar uma dívida de R$ 27.462,00 referente ao aluguel de um imóvel, localizado na Barra da Tijuca, Zona Oesta da capital do estado.
De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), no dia 16 de setembro a juíza da 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca expediu um ofício de citação informando ao goleiro sobre a dívida pela qual é cobrado.

O advogado Cláudio Daledone, que responde pela defesa do goleiro Bruno no processo sobre o desaparecimento e morte de Elisa Samudio, disse desconhecer a ação. Ele esclareceu que a citação não o obriga a prestar depoimentos ou a pagar a dívida, mas o informa sobre a cobrança para que ele possa se pronunciar a respeito.

Ainda segundo o TJRJ, não há mais nenhuma movimentação nas varas Criminal e de Família, onde corriam processos contra Bruno sobre, respectivamente, agressões contra Elisa e reconhecimento de paternidade. Ambos os processos já foram concluídos.

Novas denúncias

Nessa quinta-feira, Bruno e o amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, deixaram a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, para prestar depoimento em uma delegacia da cidade por meio de carta precatória. A oitiva foi pedida pela Polícia Civil do Rio de Janeiro que, segundo o delegado João da Silva Lisboa, que ouviu os dois réus, recebeu novas denúncias sobre agressões físicas cometidas contra Elisa Samudio antes do seu desaparecimento.

O delegado destacou que os questionamentos feitas pela polícia carioca envolve um terceiro suspeito de participar das agressões. “Essa pessoa que a polícia procura”, afirmou o delegado. Bruno e Macarrão se recusaram a responder às perguntas, porque não estavam acompanhados por seus respectivos advogados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade