Publicidade

Estado de Minas

Bruno e ex-advogado desmentem polêmica criada por Jorge Kajuru

Jornalista afirmou em rede social que tem uma entrevista exclusiva com o goleiro, negociada por R$ 200 mil


postado em 22/09/2011 21:21 / atualizado em 22/09/2011 21:30

O goleiro Bruno Fernandes, acusado pelo sumiço e morte de Elisa Samudio, nega ter concedido qualquer entrevista ao jornalista Jorge Kajuru. Por meio do twitter, Kajuru levantou polêmica ao afirmar nesta semana que entrevistou o atleta na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, e que a conversa, gravada em vídeo, pode ser veiculada a qualquer momento. O repórter garante que o encontro foi intermediado por R$ 200 mil, a serem pagos ao ex-advogado de Bruno, que por sua vez também desmente o jornalista.

Desde que foi preso, em junho do ano passado, Bruno nunca se pronunciou diretamente à imprensa sobre o caso. A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds-MG) garante que Jorge Kajuru jamais entrou na Penitenciária Nelson Hungria para entrevistar Bruno. Em meio à polêmica, a Seds afirma ainda que um dos assessores de imprensa do órgão procurou o goleiro na unidade prisional para saber se a entrevista foi realizada e ele garantiu que jamais se encontrou com Kajuru.

Clique para ampliar(foto: Reprodução/Twitter)
Clique para ampliar (foto: Reprodução/Twitter)
Na rede social, o jornalista disse nesta quinta-feira que a entrevista foi gravada no final do ano passado. “Ocorre que, tenho além da palavra, um compromisso documentado em cartório, onde só posso colocar a entrevista no ar, se pagar R$ 200 mil p/ o ex-advogado de Bruno”, disse no microblog. Kajuru acrescentou ainda que “Assim que os advogados se acertarem, a minha entrevista com o goleiro Bruno será dada gratuitamente ao meu irmão, Datena”

A reportagem do em.com entrou em contato com o advogado Ércio Quaresma, citado nominalmente por Kajuru no Twitter como tendo sido o intermediador do encontro. “Nunca houve nenhuma tentativa de negociação financeira comigo para que Bruno falasse à imprensa. Não só o Kajuru solicitou a entrevista, como inúmeros jornalistas de todos os veículos. Mas, na época, a juíza que acompanhava o caso não permitiu que ele fosse entrevistado”, disse.

Quaresma afirmou ainda que conversou por telefone na tarde desta quinta-feira com Jorge Kajuru, logo após saber da polêmica levantada pelo jornalista. “Ele nega veementemente que tenha dito a qualquer pessoa que negociou dinheiro comigo em troca de qualquer entrevista”. O advogado disse não compreender porque Kajuru, a quem conhece pessoalmente, teria divulgado estas informações em seu perfil do twitter. “Não tenho a menor ideia de porque ele faria isso”, ressaltou.

Por meio de nota, o advogado Claudio Daledone, que assumiu a defesa do goleiro Bruno após Quaresma ser destituído do caso, também negou a existência de qualquer entrevista. “Diante da notícia amplamente divulgada nesta terça-feira, 20 de setembro de 2011, de que o SBT, estaria prestes a exibir uma entrevista do goleiro Bruno concedida ao jornalista Jorge Kajuru, temos á esclarecer que: o sr. Jorge Kajuru não tem autorização judicial e tão pouco o consentimento dos advogados de Bruno para entrevistá-lo. Portanto, isso não ocorrerá. Bruno quer sim ser ouvido pelo "Tribunal da Imprensa" e isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde, no entanto, a prioridade é trabalhar na defesa de nosso cliente”, esclarecia o comunicado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade