Publicidade

Estado de Minas

Saiba mais sobre a carreira de Paul McCartney após fim dos Beatles


postado em 26/11/2012 09:34

(foto: AFP PHOTO / POOL / MATT DUNHAM )
(foto: AFP PHOTO / POOL / MATT DUNHAM )
Paul McCartney já lançou 23 álbuns de estúdio desde então, sendo sete deles com os Wings (na década de 1970) e um com Linda McCartney. Além disso, foram oito álbuns ao vivo, seis álbuns de música clássica, três álbuns de trilhas sonoras, além de três álbuns do projeto experimental The Fireman. Nesta extensa discografia, a maioria dos destaques estão concentrados na própria década de 1970. McCartney, seu álbum de estreia, trazia a ótima Maybe I'm amazed, até hoje uma das músicas mais aguardadas nos shows do artista. Ram, lançado no ano seguinte, foi outro sucesso de público e crítica, com a pérolas mais conhecidas como Ram on e The back seat of my car e também desconhecidas como a bela Uncle Albert/Admiral Halsey . Ainda na mesma década, Paul gravou dois clássicos indiscutíveis com a banda Wings. Band on the run (1973) e Venus and mars (1975). O primeiro é uma sequência irretocável de grandes canções. Os arranjos e timbres soam bastante datados, mas as melodias e letras continuam de arrepiar. Neste álbum estão as famosas Band on the run, Jet e Let me roll it. Além disso, Live and let die foi outro grande sucesso, sendo trilha sonora do filme de mesmo nome, o oitavo filme estrelado pelo agente James Bond e interpretado por Roger Moore. Também merece destaque a belíssima My love, presente no álbum Red rose speedway (1973). Em 1975, Venus and mars repete o sucesso, com destaques para o início Venus and mars / The rock show e a ótima Letting go. Na década de 1980, estão os piores álbuns de sua discografia, mas mesmo eles ofereceram singles poderosos como Coming up (de McCartney II, de 1980), Ebony & Ivory (com Stevie Wonder) e Here today (ambas de Tug of war, de 1982), Say say say, com Michael Jackson (de Pipes of peace, de 1983) e No more lonely nights (de Give my regards to Broad Street, de 1984). Paul volta à velha forma com o bom Flaming pie, em 1997. Em seguida, foi lançado o ótimo Run devil run (1999), com regravações de clássicos dos anos 1950 e 1960 e algumas inéditas. Na década anterior, os ápices estão em Chaos & creation in the backyard (2005), com as belas Fine line e English tea. Seu mais recente álbum é o mediano Kisses on the bottom, lançado em fevereiro deste ano. Assista Paul McCartney cantando Maybe I'm amazed:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade