Publicidade

Estado de Minas Saúde da mulher

Implanon ou DIU: saiba as diferenças desses métodos contraceptivos

As mulheres buscam cada vez mais métodos contraceptivos mais práticos e confiáveis; o implante hormonal e o DIU podem ser a solução


22/11/2021 20:21

contraceptivos
(foto: Unsplash)

 
Não é novidade que as mulheres estão cada vez mais preocupadas em cuidar da saúde e do corpo. 

Dessa forma, a busca por métodos contraceptivos que mais se adequam as necessidades pessoais de cada mulher vem crescendo exponencialmente. 

Atualmente, existem diversas opções de anticoncepcionais: pílulas, injeções, implantes, DIU, entre outros.

Devido à vida corrida e agitada das mulheres, dois dispositivos que não exigem uso contínuo e disciplinado vêm ganhando popularidade entre as mulheres.

São eles o DIU (Mirena, Prata, Cobre) e o Implante anticoncepcional (Implanon).

No artigo de hoje, vamos explicar as diferenças entre o DIU e o Implanon para ajudar você a escolher qual é o método mais adequado para você! 

Vantagens do DIU e Implanon sobre as pílulas anticoncepcionais


O método contraceptivo mais utilizado pelas mulheres ainda é o tipo oral hormonal, a famosa pílula anticoncepcional.

No entanto, o seu funcionamento pode ser alterado devido à múltiplos motivos:
  • Esquecer de tomar a pílula
  • Diarreia, vômitos (pode perder o efeito)
  • Relação com medicamentos (pode diminuir o efeito)

Desta forma, o surgimento do implante anticoncepcional e os diferentes tipos de DIU se destacaram pela facilidade.

Eles são métodos eficazes, de longa duração e que não exigem disciplina como a pílula anticoncepcional diária, injeções mensais etc.

Além disso, existem poucas contraindicações para o uso desses novos métodos. 

No entanto, é sempre essencial consultar um médico especialista no assunto para determinar a melhor opção para você.

É bom lembrar também, que os métodos são reversíveis, dessa forma, quando a decisão de engravidar for tomada, basta ir à médica e realizar a remoção do dispositivo.

Quais são os tipos de DIU?


São eles:

  • DIU hormonal;
  • DIU de cobre ou de prata;

DIU Hormonal 


O DIU hormonal é um dispositivo que libera progesterona por 5 anos, diretamente no útero, impedindo secreções e penetração de espermatozoides. 

Isto acarreta a atrofia do tecido uterino, causando efeitos clínicos como amenorreia e oligomenorreia (ausência da menstruação ou menstruação com intervalos grandes).

Dentre os tipos de DIU hormonal, o que ganhou mais destaque no Brasil foi o Diu Mirena.

O DIU Mirena, possibilita outros efeitos além do contraceptivo, como o tratamento da menorragia, prevenção de anemia e proteção do tecido uterino na terapia de reposição hormonal.

DIU de cobre ou de prata 


O DIU de cobre é um dos métodos de longa duração mais usado no mundo todo. 

Extremamente seguro, ele possui vida útil de 10 anos (a depender do modelo) e funciona reduzindo a ascensão dos espermatozoides no muco cervical.

A colocação do DIU é feita por um médico e realizada normalmente durante o período da menstruação, pois o colo está ligeiramente mais dilatado, facilitando a aplicação.

O DIU de prata é composto pela prata e o cobre. 

A prata estabiliza a oxidação do cobre, tentando evitar a ocorrência do aumento do fluxo menstrual, que geralmente ocorre nas usuárias do DIU de cobre.

Quais são os tipos de Implante anticoncepcional?


No Brasil, só está disponível o Implanon. É sempre bom lembrar que o famoso chip hormonal ou chip da beleza não são métodos anticoncepcionais.

Implanon 


O Implanon é um dispositivo plástico colocado na derme do braço que libera constantemente hormônios progestágenos.

Ele age inibindo a ovulação, além de aumentar a espessura do muco cervical, tornando o ambiente menos propício para o espermatozoide.

Como agem no corpo? 


Implanon


O implante contém o hormônio etonogestrel, um tipo de progesterona. Essa progesterona é liberada continuamente por 3 anos e tem como principal função inibir a ovulação, garantindo a contracepção.

DIU


Os dispositivos intrauterinos fazem do útero um ambiente hostil para os espermatozoides, evitando a chegada deles até as trompas, o local onde a fecundação do óvulo maduro ocorre.

Quanto tempo dura o Implanon e o DIU?

Estes dispositivos são distintos entre si, desta forma possuem duração variável:  
  • Implanon: Três anos;
  • DIU Mirena (hormonal): Cinco anos;
  • DIU de Cobre: de Três a Dez anos;
  • DIU de Prata: Cinco anos;

Vale lembrar que, caso a mulher deseje engravidar ou não se adapte ao método, todos podem ser retirados a qualquer momento, mesmo antes do prazo de vencimento. 

Qual é mais eficaz DIU ou Implanon?


Segundo a OMS, o implante é o método com as taxas de falhas mais baixas, seguido pelo DIU.
 
Veja a seguir, a taxa de eficácia dos métodos. Ambos apresentam eficácia superior a 99%, sendo a taxa de falha:
  • Implante (Implanon): 0,05% 
  • DIU com hormônio (DIU Mirena): 0,20 %
  • DIU de Cobre ou de prata: 0,80% 

É possível comparar outros métodos, às vezes até mais conhecidos e usados, mas a diferença de eficácia é nítida. 

Por exemplo, a taxa média de falha no uso da camisinha é de 18 a 21 gestações por ano a cada 100 mulheres.

Já no caso das pílulas hormonais, 3 a 5 gestações para cada 100 mulheres que usaram esse método.

Estes métodos possuem poucas contraindicações, mas é necessária uma avaliação médica para escolher a melhor opção para você.

Somente um ginecologista pode passar todas as informações sobre todos os anticoncepcionais, quais são os riscos, benefícios conforme as necessidades e preferências de cada paciente.

Implanon ou DIU, qual escolher? 


Afinal, Implanon ou DIU, qual escolher? Essa é uma pergunta que muitas mulheres fazem na hora de escolher um método contraceptivo de longa duração.

A verdade é que não existe uma fórmula mágica, é algo extremamente pessoal e que deve ser decidido em conjunto com a sua ginecologista. 

Para facilitar, vamos dividir desta forma:

Você se dá bem com métodos anticoncepcionais hormonais?


Essa deve ser a primeira pergunta, pois o Implanon possui hormônio, assim como o DIU Mirena. No entanto, o DIU de Prata e Cobre não possuem. 

Muitas mulheres não se adaptam à métodos hormonais, ou ainda apresentam contraindicação ao uso de hormônios (ex: após câncer de mama ou ovário, por exemplo).

Desta forma, se você é uma dessas pessoas, opte pelo DIU de Prata ou Cobre.

Você tem aflição/agonia de sentir um implante no braço?


O implante anticoncepcional é possível de ser palpado no braço e isso pode causar desconforto, aflição para muitas mulheres.

Para estas pessoas, o DIU se apresenta como um método ideal, pois como ele é inserido dentro do útero, essa sensação não irá acontecer.

Por quanto tempo você pretende usar anticoncepcional?


Pacientes muito jovens, que irão usar métodos anticoncepcionais por mais de 10 anos podem se beneficiar mais do DIU de Cobre (duração de 10 anos) do que o Implanon (duração de 3 anos).

Isto porque o Implanon terá que ser trocado pelo menos 2 vezes, aumentando o custo do procedimento.

Quanto você pretende gastar neste método?


O implante anticoncepcional infelizmente não é coberto pela maior parte dos planos de saúde. Desta forma, ele deve ser pago junto com os honorários médicos e esse preço pode variar de 1500$ até 4 mil reais.

Já o DIU é coberto pela maior parte dos planos de saúde. Se você não possuir um plano de saúde, o preço varia de 1500$ até 4 mil reais também.

Conclusão


No artigo de hoje, explicamos as diferenças entre o implante anticoncepcional e o DIU.

É importante lembrar que a visita ao ginecologista é essencial para entender melhor sobre cada um deles e decidir, em conjunto, qual é o mais adequado para você.

Vale a pena lembrar que a camisinha, seja ela masculina ou feminina, é o único método que pode prevenir infecções sexualmente transmissíveis. 

Se você gostou desse artigo, curte e compartilha. Ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo, vamos adorar responder.

Até a próxima!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade