Publicidade

Estado de Minas OPORTUNIDADE EM MINAS

Veja como participar de edital para preencher vaga com salário de R$ 14 mil

Profissionais generalistas poderão atuar em duas modalidades de contrato em Araxá: 20 ou 40 horas de trabalho semanais. Salários chegam até a R$ 14.020,93


26/11/2021 22:16 - atualizado 26/11/2021 22:28

Médico realiza consulta em consultório
Médicos terão 30 dias, a partir desta sexta-feira (26/11), para realizar o credenciamento (foto: Imagem Ilustrativa - Freepik)
A secretaria de Saúde de Araxá, no Alto Paranaíba, abriu credenciamento de pessoas físicas ou jurídicas para a contratação de médicos generalistas para atendimento nas unidades de saúde do munícipio. Os contratos valem por um ano e a jornada pode ser de 20 ou 40 horas de trabalho por semana. A remuneração pode chegar a mais de R$ 14 mil mensais.
 
O edital foi publicado no link "Licitações" no site da Prefeitura de Araxá nesta sexta-feira (26/11), com o prazo de 30 dias para profissionais interessados apresentarem as suas propostas.
 
Os medicos serão destinados às Estratégias de Saúde da Família (ESFs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades Saúde da Família (USFs) e Equipes de Atenção Básica (EABs).
 
As vagas são para clínicos gerais, para atendimento em todas as escalas médicas em unidades de saúde, inclusive as que têm atendimento estendido no período noturno.
 
Serão duas modalidades de contrato:

  • 20 horas semanais - com remuneração de R$ 7.010,46 
  • 40 horas semanais - com remuneração de R$ 14.020,93 

Avaliação de desempenho


O município também pretende fazer avaliação mensal de desempenho de metas e qualidade do atendimento prestado. Hoje, Araxá tem oito unidades funcionando com 14 médicos no total.
 
Segundo a atual gestão da cidade, a defasagem no quadro de profissionais que atendem nas ESFs é um problema herdado da administração anterior, e uma solução vem sendo estudada há meses.
 

Defasagem salarial


Sobre a remuneração dos servidores de saúde de Araxá, a secretária de Saúde de Araxá, Lorena de Pinho Magalhães, expôs que o valor pago atualmente pela administração é defasado e está bem abaixo do que é praticado no mercado.

"Quando assumimos a gestão da secretaria de Saúde, encontramos uma defasagem de profissionais nas unidades básicas. Fizemos um estudo e constatamos que o valor do salário pago era totalmente fora da realidade e, por isso, não conseguíamos realizar a contratação de mais médicos", inicia.

"Agora, encontramos uma forma de remunerar esses profissionais conforme o valor médio do mercado, e acreditamos que vamos solucionar o problema de falta de médicos nas unidades de saúde", complementa Lorena.

Recentemente, também por meio de credenciamento, foram contratados 53 médicos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), sendo 36 para atendimento clínico e 17 para atendimento de urgência em Sala Vermelha.
 
De acordo com a prefeitura, com os dois credenciamentos, o município passará a contar com o número de profissionais médicos clínicos gerais suficientes para atender a demanda existente.

"A contratação desses médicos é o primeiro passo para conseguirmos reestruturar todo o sistema de saúde do município que já apresentava vários problemas e que foi agravado com a pandemia do coronavírus", almeja a secretária


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade