Publicidade

Estado de Minas

Corecon/PE publica edital de nova seleção para assessor jurídico

As inscrições já estão abertas e as lotações serão para a cidade de Recife. Os aprovados receberão remunerações ultrapassando R$ 2 mil


postado em 17/09/2019 15:15

A lotação será para a cidade de Recife/PE(foto: Divulgação/TJRR)
A lotação será para a cidade de Recife/PE (foto: Divulgação/TJRR)
Abre, nesta terça-feira (17/9), o período de inscrições do novo processo seletivo simplificado do Conselho Regional de Economia da 3ª Região, em Pernambuco (Corecon/PE). São 12 vagas para o cargo de assessor jurídico, sendo necessário nível superior completo e inscrição da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

A lotação será na cidade de Recife/PE, onde os aprovados exercerão jornadas de trabalho de 30 horas semanais. A remuneração será de R$ 2.186,17, além dos acréscimos de vale refeição de R$ 15 por dia trabalhado, plano de cargos e salários e vale transporte. 

Os interessados devem se inscrever até as 23h59 de 16 de outubro, pelo site do Instituto Quadrix, banca organizadora do certame. O valor da taxa é de R$ 80 e estarão isentos inscritos no CadÚnico ou doadores de medula óssea. 

Para os candidatos com deficiência ficam reservadas 5% do total de vagas existentes e das que vierem a existir, por cargo, dentro do prazo de validade deste concurso público. Para candidatos negros ficam reservadas 20% das vagas, no mesmo critério. 

Fases da seleção do Corecon/PE

A seleção será realizada por prova objetiva, sobre as disciplinas de língua portuguesa, legislação específica, direito constitucional e administrativo. A prova terá duração de três horas e está prevista para ser realizada em 24 de novembro. 

Os candidatos ainda serão submetidos a avaliação de títulos. A entrega dos documentos para avaliação deverá ser realizada no site da banca, no período entre as 10h de 18 de dezembro até as 18h de 20 de dezembro. As fases do processo seletivo serão realizadas na cidade de Recife/PE.

O processo seletivo simplificado terá validade de dois anos, contados a partir da data da publicação da homologação da classificação final, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período, a depender do órgão.


* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 


Publicidade