Publicidade

Estado de Minas

Governador do Paraná anuncia novos concursos com mais de 5.000 vagas

O governador também falou sobre o reajuste salarial


postado em 04/07/2019 11:25 / atualizado em 05/07/2019 11:32

Governador Carlos Massa Ratinho Junior(foto: Divulgação/Governo do Paraná)
Governador Carlos Massa Ratinho Junior (foto: Divulgação/Governo do Paraná)
O governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, anunciou, nesta quarta-feira (3/7), a preparação de novos concursos públicos visando contrato de servidores para atuação em diversas áreas da Administração pública estadual. 
 
De acordo com a Secretaria da Administração e Previdência, atualmente o Estado tem 134.347 servidores efetivos, 32.059 servidores temporários e 2.241 comissionados, que não têm vínculo com o Estado. 

Vagas

Para carreiras policiais estão previstas contratações de 2.560 policiais militares, 400 policiais civis (incluindo 50 delegados, 50 papiloscopistas e investigadores), 96 peritos e médicos para a polícia científica, 1.269 agentes de cadeia para o sistema prisional. 

Para a Secretaria da Saúde serão 400 vagas, 80 para a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e 988 para contrato de professores. 

Também haverá concursos para contratação de servidores para preenchimento do Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE), que inclui profissionais para a Administração Direta, para o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) e para o Teatro Guaíra. 

Reajuste salarial

O governador também anunciou que haverá um reajuste de 5,09% no salário do funcionalismo nos próximos quatro anos. “A proposta apresentada pelo governo soma alguns bilhões de reais. Só as contratações de novos servidores são R$ 200 milhões por ano a mais de gasto com folha do Estado”, disse Ratinho Junior.

O Estado está prevendo o fim da licença prêmio, para cumprir a agente de reajuste e das novas contratações sem que o limite das despesas de pessoal ativo e inativo seja ultrapassado. As licenças já adquiridas serão preservadas e um programa indenizatório para assegurar o usufruto será instituído. 


* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade