Publicidade

Estado de Minas

Ordem de serviço publicada: Concurso da Sefaz/DF aguarda edital para auditor

Candidatos com nível superior em qualquer área de formação poderão concorrer. A remuneração inicial da carreira é de R$ 14.970


postado em 16/05/2019 11:38 / atualizado em 20/05/2019 05:32

(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Crescem as expectativas para a publicação do edital do concurso da Secretaria do Estado da Fazenda do Distrito Federal (Sefaz/DF) com 120 vagas para auditores fiscais. Foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal, desta quinta-feira (16/5), uma ordem de serviço que designa servidores para atuarem na execução do contrato com  o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), que será a banca do certame

O auditor de controle interno Anderson de Melo Silva e o analista em políticas públicas e gestão governamental Rogério da Costa Silva, foram escolhidos para acompanhar e fiscalizar a execução do contrato com o Cebraspe, para a prestação de serviços em processos de seleção de recursos humanos e para realizar o certame.

Das 120 vagas que o certame vai oferecer, sendo 40 imediatas e 80 para formação de cadastro reserva. Candidatos com nível superior em qualquer área de formação poderão concorrer. A remuneração inicial da carreira é de R$ 14.970. O valor cobrado pela inscrição será R$ 55. 

De acordo com a Secretaria, ainda não é possível precisar a data de publicação do edital e o processo ainda está em análise pelas áreas jurídicas e técnicas do órgão.
 
Onze bancas organizadoras disputaram o pregão, foram elas: Metrópole Soluções, Inaz do Pará, PRO-Municípios Serviços, Instituto Nacional de Concurso, Cebraspe (aceita), Empresa de Seleção Pública e Privada LTAD (ESPP), CKM Serviços, Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual (PAU), Instituto AOCP, Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) e Consulplan.

Último concurso


O último concurso para o cargo de auditor da Sefaz/ DF aconteceu há 16 anos, em 2001. O concurso foi de responsabilidade da Fundação Carlos Chagas (FCC). O edital abriu 200 vagas imediatas e também formou cadastro reserva. Na época, a remuneração inicial foi de R$ 3.553,07. A seleção dos candidatos foi realizada apenas por provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos. 

Os candidatos precisaram realizar prova objetiva de conhecimentos gerais onde foi cobrado português, matemática, contabilidade comercial, contabilidade pública, noções de direito constitucional, noções de direito administrativo, noções de direito comercial, noções de direito penal e noções de informática. Em conhecimentos específicos foi necessário estudar direito tributário e legislação tributária do Distrito Federal.

Em 2010, um edital chegou a ser publicado com 50 vagas e cadastro reserva, organizado pela Fundação Universa. O certame, porém, foi cancelado por conta da aprovação de um projeto pela Câmara Legislativa, que unificou os cargos de auditor, agente fiscal e fiscal tributário em um único cargo de auditor-fiscal da Receita do DF. Mais de 8 mil pessoas tinham se inscrito na seleção que contava com salário de R$ 16 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade