Publicidade

Estado de Minas CARREIRA

Cinco dicas para ir bem nas entrevistas em inglês

Especialista em carreiras explica como ter o idioma na ponta da língua para ser bem-sucedido. É preciso mostrar que pode suprir as necessidades do cargo


postado em 21/04/2019 09:00 / atualizado em 21/04/2019 09:18

(foto: Brett Jordan/Unsplash)
(foto: Brett Jordan/Unsplash)


Chegou o grande momento: aquela vaga que voce tanto quer pode ser sua. No entanto, uma das fases exige uma entrevista em inglês. Por mais que muitos já tenham estudado por anos em escolas de idiomas, sempre bate aquela ansiedade e insegurança quando é necessário se comunicar em uma língua diferente.

Porém, é importante lembrar o conceito da entrevista de emprego. Trata-se de um recrutador (uma pessoa como você) que fará perguntas estratégicas (para averiguar se você se encaixa na vaga em questão) e, ao fim, vai laborar um relatório do seu desempenho para uma possível contratação. Ou seja: uma entrevista nada mais é que uma conversa direcionada entre duas pessoas.

Fabiano Castro, especialista em carreira/educação e diretor nacional da Minds English School, explica que, como o próprio conceito remete, a entrevista de emprego trata-se de algo direcionado, ou seja, que se pode planejar. "É fato que o planejamento da entrevista pode ser feito em parte. Afinal, como toda conversa, ela deve ser natural em alguns pontos e tomar rumos que não necessariamente prevemos. Entretanto, uma fração dela pode ser treinada, praticada e até previsível. A maioria das entrevistas, em todo o mundo, envolve perguntas como os principais pontos fortes e fracos do candidato, as experiências profissionais e educacionais anteriores, o que ele pode agregar ao novo posto de trabalho, entre outras."

Logo, destaca Fabiano Castro, a capacidade de se sair bem nas entrevistas em inglês tem principalmente a ver com o vocabulário que o candidatado tem para responder e questionar eventuais dúvidas que surjam em inglês. Além, claro, de se atentar aos tempos verbais. "Sempre que oriento os alunos, peço para que se lembrem de se comunicar no presente, passado e futuro. Até porque, durante a conversa, os três tempos serão exigidos."

Na Minds Idiomas, Fabiano Castro conta que há simulações de entrevistas e aconselhamento profissional para mais de 10 mil alunos. "Temos essa frente de aconselhamento profissional porque tem aumentado a demanda por profissionais no exterior. Praticar as entrevistas deixa alunos mais preparados e tranquilos."

Pensando nesse contexto, Fabiano Castro preparou cinco dicas para qualquer candidato se sair bem na entrevista em inglês.

1 – Pesquise sobre a empresa antes da entrevista
Essa dica parece ser óbvia, porém, ao ler mais sobre o local que se pretende trabalhar, conversar com pessoas que já trabalham/trabalharam na empresa (vale por LinkedIn), entender melhor qual o ramo de atuação e onde o negócio quer chegar podem lhe ajudar a traçar o comportamento das pessoas que atuam lá. E, com isso, praticar com os seus amigos/familiares possíveis perguntas que vão ao encontro dos valores da instituição.

2 – A primeira impressão é a que fica
E isso realmente não é apenas um ditado popular. O nosso cérebro não programa isso e ocorre com todos os seres humanos. Por mais que o papel do recrutador seja de ser imparcial isso ocorre. É um processo natural da mente. Por isso, se você errar no início algum vocábulo/expressão, peça desculpas em inglês e recomece o que ia dizer. O problema no início não é errar e sim não consertar.

3 – Não se apavore se você nunca fez um intercâmbio
Claro que a vivência em outro país pode ser enriquecedora para a empresa. Principalmente porque pode facilitar a compreensão do candidato quanto a própria cultura organizacional do empregador. Porém, um intercâmbio depende muito de como a pessoa o fez. Por exemplos: se o indivíduo se propôs mesmo a ter contato com pessoas locais, se fez tarefas que envolviam o aprendizado do inglês, se "fugiram" da língua materna etc. Aqui o que vale é a honestidade. Se você teve a oportunidade de praticar o idioma por couchsurfing, conversando com os seus amigos, pessoas pela internet, entre outras é o que importa. Seja honesto (a) e explique o motivo de não ter feito até o momento o intercâmbio. Seja ele financeiro ou pessoal. E mostre interesse em fazer a curto prazo. Lembre-se: o recrutador é uma pessoa como você e quanto mais verdadeiro for, mais terá a chance de conseguir a empatia dele.

4 – Pratique a entrevista com amigos/familiares
Aqui vale inclusive a prática sozinho (a) olhando no "espelho". Perguntas "abertas" como os seus pontos fortes e fracos, contar um pouco de quem você é profissionalmente e nas horas vagas, experiências anteriores de trabalho, cursos e tudo que já estudou etc. Pratique em todos os tempos verbais e quantas vezes puder antes de ir à entrevista. O intuito aqui não é decorar as respostas, mas sim ficar mais tranquilo para a conversa, que será espontânea em muitos momentos.

5 – Trabalhe seu vocabulário de negócios
Ao praticar no "espelho" e/ou com amigos lembre-se de usar o vocabulário da vaga/posto de trabalho pretendido. E caso perceba que está com dificuldade, procure uma escola que tenha esse tipo de curso direcionado.



Publicidade