UAI
Publicidade

Estado de Minas OPORTUNIDADE

Sai edital do concurso do TJMG: são 284 vagas de oficiais e analistas

Concurso será organizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação e vai contemplar os níveis médio e superior; salários são a partir de R$ 5 mil


24/06/2022 13:36 - atualizado 24/06/2022 17:27

Fachada da sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), na Avenida Afonso Pena
Fachada da sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), na Avenida Afonso Pena (foto: Rodrigo Clemente/EM)
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) publicou o edital de abertura do novo concurso para área de apoio. O documento foi publicado na noite dessa quinta-feira (23/6). 


Ao todo, a seleção oferece 284 vagas para oficiais e analistas judiciários, que exigem nível médio e superior, respectivamente. Os salários iniciais chegam a R$ 5 mil. 


Os interessados poderão se inscrever a partir de 30 de agosto a 29 de setembro,  pelo site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), organizador do concurso. Para homologar a participação no certame, será necessário quitar a taxa de R$ 90 para oficial judiciário (nível médio) e R$100 para analista judiciário (nível superior). 


Já as provas estão marcadas para o mês de dezembro. Veja mais abaixo.


Confira a distribuição das vagas por cargo e nível de escolaridade:

Nível médio - oficial judiciário nas especialidades de:

  • Oficial de justiça (tem como requisito apenas o ensino médio completo): 59 vagas;

  • Assistente Técnico de controle financeiro (tem como requisito o curso médio/técnico de Contabilidade): 2 vagas. 

Nível superior - analista judiciário nas especialidades de: 

  • Administrador (requer graduação em  Administração ou Gestão Pública): 1 vaga;

  • Analista de Tecnologia da Informação (requer graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área): 8 vagas;

  • Analista Judiciário (requer graduação em Direito): 69 vagas;

  • Assistente Social (requer graduação em Serviço Social e registro no órgão competente): 106 vagas;

  • Bibliotecário (requer graduação em Biblioteconomia e registro no órgão competente): 2 vagas;

  • Contador (requer graduação em Ciências Contábeis e registro no órgão competente): 1 vaga;

  • Enfermeiro (requer graduação em Enfermagem e registro no órgão competente): 1 vaga;

  • Engenheiro Civil (requer graduação em Engenharia Civil e registro no órgão competente): 1 vaga;

  • Engenheiro Eletricista (requer graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente): 3 vagas;

  • Engenheiro Mecânico (requer graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente): 3 vagas;

  • Médico (requer graduação em Medicina e registro no órgão competente): 4 vagas;

  • Psicólogo (requer graduação em Psicologia e registro no órgão competente): 23 vagas;

  • Revisor Jurídico (requer graduação em Letras ou Direito e registro no órgão competente): 1 vaga. 



Para os cargos de nível médio, os ganhos serão de  R$ 3.264,98 (oficial judiciário). Já para os cargos de nível superior, que contempla a carreira de analista, a remuneração inicial será de R$ 5.113,09. Além disso, os nomeados farão jus a benefícios e gratificações.

A jornada de trabalho será de 30 horas por semana. O concurso tem reserva de vagas para pessoas com deficiência e negros. 


Provas 

Os candidatos a uma vaga no TJ MG para área de apoio serão selecionados mediante provas objetivas.  Os inscritos para analista judiciário também realizarão provas discursivas. 

A aplicação das provas ocorrerá em 4 de dezembro em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.


Os participantes deverão responder a 60 questões de múltipla escolha, distribuídas da seguinte forma:


Oficial Judiciário (todas as especialidades) 


Língua Portuguesa

15 questões

Noções de Direito

15  questões

Noções de Informática

5  questões

Conhecimentos Específicos

20  questões

Raciocínio Lógico

5  questões


Analista Judiciário (especialidade Tecnologia da Informação)


Língua Portuguesa

15  questões

Noções de Direito

15  questões

Inglês Técnico

5  questões

Conhecimentos Específicos

20  questões

Raciocínio Lógico

5  questões


Analista Judiciário (especialidade Analista Judiciário)


Língua Portuguesa

20 questões

Noções de Informática

10 questões

Conhecimentos Específicos

25 questões

Raciocínio Lógico

5  questões


Analista judiciário (demais especialidades)


Língua Portuguesa

15  questões

Noções de Direito

15 questões

Noções de Informática

5 questões

Conhecimentos Específicos

20 questões

Raciocínio Lógico

5 questões


O tema da prova discursiva para as especialidades de Analista Judiciário e Bibliotecário não foi divulgado, mas sabe-se que o exame consistirá em texto dissertativo abordando tema de conhecimento específico. Já para as demais especialidades será cobrado um estudo de caso.


O prazo de validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade