Publicidade

Estado de Minas EMPREGO

Funcionários capacitados têm melhor performance e desempenho no trabalho

No mercado altamente competitivo, há um movimento crescente de organizações de todos os portes, no sentido de desenvolver e habilitar seus colaboradores. Elas apostam em cursos on-line


postado em 14/12/2018 09:00 / atualizado em 13/12/2018 16:40

 (foto: Svilen Milev/Freeimages)
(foto: Svilen Milev/Freeimages)


Não há dúvida sobre a importância de as empresas investirem na capacitação de seus colaboradores oferecendo cursos que estimulem outras habilidades que vão complementar o que é aplicado pelo profissional no seu dia a dia dentro da organização. Com a alta competitividade, cada vez mais, é preciso ir além para se destacar no trabalho e buscar crescimento profissional. André Tanesi, CEO e cofundador da Descola.org, escola de cursos on-line em inovação e empreendedorismo, mestre em gestão comercial e marketing, afirma que “há uma máxima que diz: 'Pior que investir na capacitação de um colaborador e ele sair da empresa é não investir e ele ficar”. Empresas que entendem as mudanças rápidas do mundo, os mercados dinâmicos e os avanços tecnológicos têm uma mentalidade de que não basta o colaborador querer se desenvolver, é preciso possibilitar esse desenvolvimento com conteúdos de qualidade. Por isso, vemos muitas empresas que buscam capacitar seus trabalhadores. Hoje, é muito comum formar trilhas de desenvolvimento de acordo com o perfil de cada funcionário para que o engajamento e o desempenho dessas pessoas seja mais natural”.
 
Para isso, é preciso lidar sabiamente com o tempo. Portanto, a formação on-line é a mais indicada. Somente em 2018, a Descola.org teve aumento de 40% na busca por cursos de qualificação nas empresas. Além disso, um dado muito interessante é que os cursos on-line oferecidos nas organizações atingem uma conclusão de 80%, valor muito acima da média de conclusão de cursos on-line no Brasil. Para André Tanesi, há um forte movimento das empresas de todos os portes para desenvolver e capacitar seus colaboradores. “Quanto mais capacitados e desenvolvidos, melhor será a performance e o desempenho no trabalho. Ganha o colaborador e ganha a empresa. A Descola tem um papel de entender as expectativas de cada empresa, analisando quais são as competências que precisam ser desenvolvidas no próximo ciclo ou nos próximos anos, e oferecemos cursos ou trilhas de cursos para atender a esse objetivo. Entre os mais aproveitados pelas empresas estão o storytelling, design thinking e produtividade.”
 
Ao pensar em qualificação profissional, a maioria acredita que é responsabilidade (e o custo) é do empregado e não do empregador. André Tanesi entende que esse caminho é uma sugestão de mão dupla: “A empresa pode fornecer algum treinamento específico, de acordo com as competências da organização, e incentivar que o aluno a adquirir novos conteúdos com algum tipo de benefício/desconto. Por outro lado, também vemos muitos colaboradores de diferentes empresas pensando em um plano de carreira e em seu desenvolvimento pessoal, visando melhores promoções na empresa ou até mesmo em mudança de área”.

COMPARTILHAR CONHECIMENTO André Tanesi lembra que quando falamos de habilidades relacionadas à inovação, o maior impacto, além do conhecimento técnico, é a mudança de mindset e a forma de entender a transformação pela qual o mundo está passando. “Com as redes sociais como canal de comunicação, muitos colaboradores compartilham o conhecimento adquirido e agradecem as próprias empresas por possibilitar o acesso a conteúdos, levando a marca/empresa para outros meios.” 
 
André Tanesi diz que capacitar os funcionários é uma forma de melhorar o desempenho da organização(foto: Arquivo Pessoal )
André Tanesi diz que capacitar os funcionários é uma forma de melhorar o desempenho da organização (foto: Arquivo Pessoal )
Conforme André Tanesi, as empresas entenderam que capacitar os funcionários é uma forma de melhorar o desempenho da organização enquanto eles estão naquele emprego/função. “O colaborador que conquista alguma habilidade nova leva isso para a vida e pode aplicar também em outros campos. Falar melhor em público, aprender a negociar ou até mesmo entender sobre propósito ajudam diretamente no trabalho, mas também impactam diretamente nos círculos pessoais e familiares.”
 
Ao gerenciar o tempo, ainda há muitas dúvidas quanto a qualidade dos cursos on-line, modelo que mais se encaixa na vida corrida de qualquer profissional atualmente: “A evolução da qualidade dos cursos on-line é muito grande, cada vez mais vemos empresas que surgem para compartilhar esse mercado. Quanto mais empresas tiverem o propósito de transmitir conhecimento de qualidade melhor para o desenvolvimento dos cursos on-line. Já temos diversas matérias que mostram grandes players, como Google e Netflix, não obrigarem um diploma acadêmico para seus colaboradores. Essa é uma evidência da evolução do mercado. Também vemos muitos dos nossos alunos adicionando os cursos no LinkedIn, ressaltando as novas habilidades ou modelos mentais adquiridos. Essa é uma validação de que tanto colaboradores quanto empresas veem valor em um caminho de estudos mais voltado para habilidades práticas”, explica André Tanesi.
 
No caso da Descola, André Tanesi afirma que há relatórios de gestão para cada empresa que contrata os cursos da empresa e, assim, é possível confirmar uma grande taxa de engajamento dos funcionários: “Em média, 80% dos colaboradores que começam os cursos da Descola chegam até o final do conteúdo. Essa alta taxa se dá tanto pela jornada de conhecimento quanto pela interação que criamos para que o benefício do cliente em treinar suas equipes seja interessante também para a empresa”.

Quanto ao custo, André Tanesi destaca que os valores variam de acordo com a quantidade de colaboradores e da trilha que pode ser criada, mas há diferentes modelos para se adequar ao tamanho da organização. “Já atendemos mais de 100 clientes de diferentes portes, desde grandes bancos e varejistas até pequenas consultorias e startups que encontram nos nossos cursos uma forma rápida e inspiradora de treinar seus colaboradores.” 



Publicidade