Publicidade

Estado de Minas Educação

Enem digital ganha roteiro como passo a passo para os inscritos

Inscritos na primeira prova não presencial recebem tutorial de como será o exame, com um passo a passo. Provas serão aplicadas para 93.217 inscritos


30/01/2021 04:00 - atualizado 01/02/2021 10:16

Candidato ao curso de medicina, Gabriel Barbosa é um dos que farão teste a distância e se diz adaptado com os simuladores on-line(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Candidato ao curso de medicina, Gabriel Barbosa é um dos que farão teste a distância e se diz adaptado com os simuladores on-line (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

As expectativas são muitas para a primeira aplicação digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e as dúvidas sobre o formato iam na mesma proporção. Sem apresentação prévia de um modelo-teste, alunos e professores estavam completamente “no escuro” para encarar, nos próximos dois domingos, a prova inédita.

Mas, esta semana, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pôs fim a parte do mistério (e da angústia de alguns) ao enviar aos inscritos um tutorial com informações práticas de como será a prova – uma maneira de se familiarizar com antecedência e não perder tempo descobrindo na hora qual botão apertar para marcar a resposta certa.
 
Assim que se sentar diante do computador, a primeira ação será clicar em “ler instruções da prova” – um óbvio essencial diante do ineditismo da avaliação. Quando autorizado pelo chefe da sala, o participante deverá inserir a chave de acesso, que se encontrará na folha de rascunho personalizada, usando um teclado virtual. Na sequência, deverá conferir os dados pessoais.

Uma segunda verificação será pedida, com opções relativas a outras informações pessoais, como o nome do pai ou da mãe. Novamente, o sistema vai liberar acesso às instruções da prova e uso da plataforma.
 
O botão “iniciar prova” dá passagem às questões. Ao clicar numa resposta, o estudante terá possibilidade de desmarcá-la clicando no botão correspondente. O menu de navegação tem diversos ícones, como o mapa de questões, que mostra a grade de itens, permitindo ao participante selecionar a questão que deseja responder na ordem de sua preferência. A opção proposta de redação estará ativada, mas ao clicar nela o acesso é apenas ao tema da redação, uma vez que ela deverá ser redigida a mão e no papel.
 
Para quem sente falta de rabiscar, marcar e sublinhar para não perder ordem nem lógica de raciocínio, uma boa notícia: o ícone rascunho ou lápis permite fazer anotações livres na prova por meio da ferramenta virtual.

Tem mais: se desejar apagar alguma das anotações, basta selecionar a opção borracha. E para refazer ou desfazer qualquer das ações é só clicar nas respectivas opções. Por meio do ícone lembrete, é possível sinalizar as questões que se queira destacar, como aquelas onde pairam dúvidas.
 
Para pausar o teste – para ir ao banheiro, por exemplo – a escolha é pelo ícone cadeado. Mas, como bem lembra o tutorial, esse tempo não é descontado do total de prova e, logo, é melhor ficar de olho no relógio, que não vai parar de rodar. Para retomar, basta inserir novamente a chave de acesso.

Para o momento crucial – o fim da avaliação – é preciso clicar em finalizar prova. E, se isso ocorrer por engano ou baixar aquela incerteza, nada de pânico. O exame tem uma extensa etapa de verificação para ter certeza de que o estudante também tem certeza de estar pronto para entregá-lo.

A primeira mensagem a ser exibida pedirá a confirmação do término da prova. Mas, para confirmar a resposta e realmente finalizar, é preciso inserir mais uma vez a chave de acesso.

Na sequência, haverá um novo lembrete para que o participante confirme o desejo de entregar a prova. Em caso positivo, finalmente, basta clicar em entregar prova, avisar o auxiliar de tecnologia (que deve inserir a chave de autenticação dele) e clicar em receber prova. Há ainda uma última tarefa: anotar a assinatura eletrônica gerada pela plataforma no espaço reservado na folha de rascunho.
 

Provas em 104 cidades


O Inep disponibilizou 100 mil inscrições para a versão digital. Ao todo, 96.086 pessoas confirmaram a participação, mas as provas serão aplicadas para 93.217 inscritos em 104 cidades brasileiras. O total exclui os 2.896 inscritos do Amazonas, que devem fazer o teste nas datas previstas para reaplicação, em 23 e 24 de fevereiro. No estado amazonense, o Enem foi suspenso nas datas previstas por decisão judicial, devido à situação epidemiológica da Covid-19.

Preparo A inscrição na edição de 2020 foi opcional. Com isso, os participantes puderam optar entre o modelo digital e a prova em papel. Nesta primeira aplicação em computador, não haverá a participação dos chamados “treineiros” – alunos do 1º ou 2º anos do ensino médio que fazem a prova para testar conhecimentos. O estudante Matheus Barbosa de Abreu, de 23 anos, é um dos 8.695 inscritos em Minas Gerais para o exame pelo computador.
 
Morador de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi o único de sua sala no cursinho Chromos a optar pelo Enem digital. Ele conta que quando as inscrições abriram, em maio, ele se sentiu totalmente adaptado ao modelo, uma vez que desde março estava tendo aula remota.

“No começo gera aquela dúvida, pois, querendo ou não, nós, estudantes, queremos marcar (no papel). Mas com os simulados on-line me adaptei bem”, diz o candidato ao curso de medicina, que acredita estar bem preparado emocionalmente e em termos de conteúdo.
 
Para ele, o modelo digital requer controle emocional ainda maior. “Não há como ter o ‘contato’ com a questão, então, é preciso ainda mais foco”, afirma. E não faltará uma boa estratégia: a pausa. “Professores sempre dizem que quando a vista começa a pesar é bom pedir para ir ao banheiro, lavar o rosto, fazer um lanche. Optei pelo digital mais para dar essas pausas. Como não precisarei marcar gabarito, ganho mais tempo que posso converter nessas paradas”, relata.
 
O cansaço advindo de leitura de uma prova densa pelo computador não o assusta: “Já passo oito a 10 horas por dia diante de tela estudando. Ela já virou uma constante na minha vida. Dois dias apenas será tranquilo”, diz. Esta semana e a próxima, Matheus vai se dedicar a revisões, aproveitando para fazer as últimas provas, dos dois últimos domingos. “Estou bem confiante neste novo modelo. A organização parece bem-feita. E por achar que a prova será mais rápida, poderei ganhar tempo para focar na questão.”
 
Saiba mais sobre o Enem Digital:
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade