Publicidade

Estado de Minas

Conheça o Projeto Fotografia do Bem que combate o preconceito empoderando criancas com síndromes através da arte


postado em 01/11/2019 17:49

Myka Fotografia / Fotografia do Bem
Myka Fotografia / Fotografia do Bem

O projeto Fotografia do Bem começou em 2016 e hoje se tornou um movimento de cunho social e de combate ao preconceito. Crianças com síndromes, algumas raras, e em tratamento contra o câncer, são retratadas de forma à mostrar o lado belo de cada uma, além de suas condições médicas.  

O projeto, idealizado pela fotógrafa Mykaela Carbonera, que é gratuito para as famílias e ONGs, visa mostrar a beleza tanto das crianças quanto animais, através de imagens alegres:

"O projeto Fotografia do Bem começo com fotografias de animais de ONGs que precisavam de um novo lar. Em 2018, o projeto se estendeu à crianças com necessidades especiais, às vezes com a presença de animais resgatados. Quando comecei a fazer fotos de crianças, eu queria que tivesse uma causa social por trás de cada imagem. Por isso escolhi trabalhar com crianças especiais, inicialmente com autismo e síndrome de Down e depois as próprias mães foram indicando crianças com outras síndromes".

Myka Fotografia / Fotografia do Bem
Myka Fotografia / Fotografia do Bem

Segundo Mykaela, que atualmente vive em Curitiba, no Paraná, as fotos ressaltam o lado bom de cada criança e suas personalidades, além de conscientizar sobre as necessidades especiais das crianças: "nem todos conhecem as histórias sobre suas vidas e não conseguem enxergar além da condição em que a mesma se encontra. Por isso, o meu foco é mostrar alegria, brincadeiras com animais, em meio à natureza. Não quero que seja apenas uma foto, mas que tenha um impacto emocional através das histórias contadas pelas mães de como foi a descoberta da síndrome. É uma forma de conscientizar ao mesmo tempo que cria uma empatia do público, reduzindo o preconceito e criando uma corrente do bem".

Myka Fotografia / Fotografia do Bem
Myka Fotografia / Fotografia do Bem

A fotógrafa ressalta que embora as fotos não tenham custos para as famílias e ONGs, todos saem ganhando: "Conforme avançam os trabalhos, eu aumento o meu portfólio, desenvolvo mais minha fotografia neste estilo fine art e divulgo o meu trabalho. Quanto às crianças e suas famílias, isto as ajuda a combater o preconceito, a divulgar informações e as presenteia com uma fotografia diferenciada, alegre e bonita daquela criança. Hoje fotografamos meninos e meninas com câncer, paralisia cerebral, síndrome de West, de Down, autismo, amputação, lisencefalia severa, mielomeningocele, macrocefalia e tantas outras condições de saúde muito severas. Algumas delas não sabemos se vão sobreviver à estas doenças. Infelizmente já me aconteceu de fazer um ensaio e aquelas serem a última recordação daquela criança, que veio a falecer pouco tempo depois. É triste, mas é melhor que tenham recordações alegres e bonitas do que imagens que evoquem a lembrança da doença e da morte".

Saiba mais sobre o projeto: 
www.mykaellacarbonera.com/fotografia-do-bem
www.instagram.com/mykaellacarbonera
www.facebook.com/mykafotografia


Publicidade