UAI
Publicidade

Estado de Minas ALÍVIO NO BOLSO

Apesar da alta da inflação, cesta básica fica mais barata em Passos

Pesquisa apurou o preço de 30 produtos no município; momento agora é de estabilidade, aponta Procon


03/12/2021 16:08 - atualizado 03/12/2021 17:27


Vista geral de supermercado
A dica dos especialistas é pesquisar preços nas gôndolas antes de colocar no carrinho de compras (foto: soluçõesindustriais.com.br)
 Os moradores de Passos, no Sul de Minas, tiveram um alívio no bolso em novembro. Uma pesquisa realizada pelo Procon da Câmara Municipal do município realizada entre 1º e esta sexta-feira (03/12), apontou que a cesta básica à venda na cidade teve uma redução no preço.

Dos 30 itens apurados, considerando os menores preços da pesquisa atual, 13 produtos tiveram os preços aumentado, 11 sofreram redução e seis não sofreram variação de preços em relação ao mês anterior, outubro.

Segundo o coordenador do Procon, Vinícius Muzetti, a cesta básica em meio à pandemia já sofreu variações maiores, em que mais da metade dos produtos tiveram aumento de preço. “O que vai acontecer agora é que alguns produtos vão aumentar, em razão da época do ano, ao passo que outros reduzirão, o que comprova a estabilidade dos preços. Ainda não há perspectivas para uma redução maior nos preços”, disse.

Entre os itens que tiveram redução, o pacote de cinco quilos do arroz agulhinha era encontrado por até R$ 26,80. Agora, o preço máximo levantado pela pesquisa foi de R$ 23,95. O quilo da farinha de trigo abaixou de preço na comparação entre as duas pesquisas: de R$ 5,95 para R$ 4,85. A batata seguiu a tendência e também reduziu, de R$ 4,99 o quilo para R$ 4,29.

Já a dúzia de ovos custava R$ 10,90 e passou para R$ 7,49. O óleo de soja teve o preço reduzido também: passou de R$ 8,99 para R$ 8,55. O quilo da muçarela caiu R$ 1 na pesquisa anterior em relação a esta. Era encontrado por R$ 43,90, e agora dá para colocar no carrinho por R$ 42,90.


Aumentos 


Nem tudo foi redução. O feijão continua o mesmo preço na comparação com as duas pesquisas: R$ 10,69 o quilo. O passense está pagando mais caro pelo pacote de cinco quilos de açúcar. Na pesquisa anterior, o produto custava R$ 17,99, e agora sai a R$ 18,98.

O cafezinho também ficou mais salgado, segundo a pesquisa do Procon. No maior preço da pesquisa anterior, o pacote de 500 gramas custava R$ 15,69 e passou agora para R$ 17,99. O quilo da cebola, que era R$ 3,59, passou para R$ 4,49.  

No quesito carne de vaca, o passense tem que trabalhar mais para ter o produto na mesa. O preço da carne bovina de primeira subiu de R$ 48,99 para R$ 52,00. O preço da carne bovina de segunda manteve os mesmos R$ 36,99 por quilo. O mesmo já não se pode dizer do frango, que teve o quilo aumentado de R$ 18,49 para R$ 18,99.

No quesito produtos de higiene e artigo pessoal, o papel higiênico, pacote com 4 rolos, custa os mesmos R$ 9,69. Em compensação, o creme dental de 90 gramas era encontrado por R$ 5,49 e agora por R$ 5,99. O preço do sabonete 90 gramas também subiu na comparação entre as duas pesquisas: de R$ 3,49 para R$ 3,85.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade