Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Em SP, petroleiros incluem preço dos combustíveis na pauta de reivindicações


postado em 25/11/2019 18:03

O preço dos combustíveis entrou na pauta de reivindicações de empregados da Petrobras em São Paulo que aderiram à greve liderada pela Federação Única dos Petroleiros (FUP). O Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP) está mobilizado contra a venda de ativos da empresa e em defesa de "preços mais justos para os combustíveis".

Já a FUP, à qual o Sindipetro Unificado é filiado e tem abrangência nacional, não inclui os preços dos combustíveis em sua pauta.

Em nota, o sindicato paulista informou que houve atraso na troca de turno da manhã e os trabalhadores administrativos começaram o expediente mais tarde na Replan, em Paulínia, e na Recap, em Mauá. Na parte da tarde, a troca de turno foi normalizada.

"A mobilização na base do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP) envolve, principalmente, ações solidárias e diálogo com a sociedade", traz o comunicado.

A greve se estende até sexta-feira, 29, e, segundo o sindicato, não vai comprometer o abastecimento de combustíveis à população.


Publicidade