Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas RECUPERAÇÃO

Novos comércios e serviços em MG e DF bombam e superam 2018

Abertura de empresas de alimentação e restaurantes, vestuário e cosmético e beleza ultrapassou o fechamento este ano


postado em 27/09/2019 04:00 / atualizado em 26/09/2019 21:09


 
Este ano, apenas 8.023 empresas do setor de vestuário fecharam as portas, contra 23.594 no ano passado(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )
Este ano, apenas 8.023 empresas do setor de vestuário fecharam as portas, contra 23.594 no ano passado (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )



São Paulo – O ritmo ainda é lento, mas pelo quinto mês consecutivo o Brasil conseguiu chegar a um saldo positivo na geração de empregos formais, segundo dados de agosto divulgados nesta semana pela Secretaria de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, ligada ao Ministério da Economia. O saldo – diferença entre admissões e demissões – foi de 121.387, o que representa uma variação positiva de 0,31% na comparação com o desempenho de julho. No ano, a alta acumulada é de 1,55%.

O setor de serviços lidera o total de empregos gerados (61.730 postos). Na sequência, segundo os dados da secretaria, está o comércio (23.626). Depois, vem a indústria de transformação (19.517), a construção civil (17.306), a administração pública (1.391) e extrativa mineral (1.235).

Pesquisa da Neoway, maior empresa da América Latina de Big Data Analytics e Inteligência Artificial para negócios, elaborada com exclusividade para os Diários Associados, mostra uma das fontes de novos postos de trabalho em 2019: as novas empresas.

A Neoway fez um levantamento do número de empresas abertas e fechadas no Brasil, no período compreendido entre janeiro e setembro de 2018 e de 2019, em três diferentes setores da economia: alimentação e restaurantes, vestuário e cosmético e beleza.

Enquanto no ano passado houve mais fechamentos do que aberturas de empresas, em 2019, ao menos até agora, o comportamento se inverteu.

Na categoria alimentação e restaurantes, foram abertas, nos primeiros nove meses do ano passado, 116.756 empresas, número superior aos 113.319 de 2019. No entanto, o total de CNPJs encerrados neste ano é de cerca de um terço – 45.791 – do apresentado em 2018, de 145.695.

O mesmo comportamento se repetiu entre as empresas de vestuário. Neste ano, foram abertas 123.696. As que tiveram atividades enceradas somaram 59.137. Em 2018, o Brasil registrou a abertura de 122.828 CNPJs nesse segmento, mas os fechamentos de empresas alcançaram 225.928 negócios.

O setor de cosmético e beleza apresentou a mesma reversão de tendência de 2018 para 2019 – entre janeiro e setembro. Neste ano, as empresas abertas chegaram a 182.022 mil, enquanto as fechadas alcançaram o total de 46.268 mil. No ano passado, por sua vez, os encerramentos (194.013) superaram os novos CNPJs (160.355).

“Esse tipo de levantamento sobre os setores de alimentação, vestuário e beleza é um exemplo de insight que pode ser tirado da nossa plataforma. Ter acesso a dados do seu setor é um importante diferencial competitivo para as companhias, independentemente do seu porte, região ou área de atuação”, explica Fernanda Baggio, diretora de marketing da Neoway.

TENDÊNCIA  

O levantamento exclusivo mostra também o comportamento desses setores no Distrito Federal e em Minas Gerais. Ambos seguem a tendência nacional. Enquanto os novos CNPJs no setor de alimentação e restaurantes em Minas Gerais somaram, de janeiro a setembro deste ano, 13.721 estabelecimentos, os encerramentos atingiram 5.640 empresas. Em 2018, por sua vez, foram mais fechamentos (13.383) do que novos negócios (12.077).

A tendência de recuperação foi a mesma em vestuário (16.375 empresas abertas neste ano e 8.023 fechadas, contra 15.119 abertas em 2018 e 23.594 que fecharam as portas).

Esse também foi o quadro geral do setor de cosmético e beleza. Em 2019, as novas empresas chegaram até agora a 20.880 e os fechamentos de CNPJ ficaram em 5.572. No ano passado, os novos empreendimentos somaram 19.551, enquanto que os fechamentos foram um pouco menores, 19.206.

No Distrito Federal, também há recuperação nos três setores avaliados pela Neoway. As empresas de alimentação e restaurantes foram responsáveis neste ano pela abertura de 3.310 CNPJs, e 1.192 negócios nesse setor encerraram as atividades. Já as aberturas em 2018 chegaram a 2.750 e os fechamentos tiraram do mercado 3.410 empreendimentos.

De janeiro até agora, 2.329 empresas de vestuário começaram suas atividades no DF. Por outro lado. 1.190 baixaram as portas. Em 2018, as empresas fechadas chegaram a um número muito maior, de 4.488, enquanto as aberturas ficaram em 2.229. Empreendimentos de cosméticos e beleza acompanharam essa tendência, com 3.875 novos negócios registrados em 2019 e 1.116 encerramentos de empresas. No ano passado, a curva era inversa, com 3.852 novos CNPJs e 4.787 baixas.






Publicidade