Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Ataque pode ser considerado um 11 de setembro no petróleo, diz diretor da ANP


postado em 16/09/2019 16:40

O ataque a unidades da petroleira Saudi Aramco, na Arábia Saudita, no último sábado, seria equivalente ao atentado contra às torres gêmeas, nos Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001, ao se considerar o risco ao mercado de petróleo. A afirmação foi feita pelo diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone.

"Do ponto de vista do risco, o evento de sábado pode ser considerado uma espécie de 9/11 (ataque às torres gêmeas) do mercado do petróleo. Depois dele a sensação de risco aumentará", escreveu Oddone, em sua conta no Twitter.

A conta não é verificada pela rede social, mas a sua autenticidade foi confirmada pela comunicação da ANP.

Ainda conforme Oddone, medidas preventivas depois do atentado devem ser adotadas, o que também tende a impactar negativamente nos custos operacionais.

O atentado de sábado interrompeu a produção de 5,7 milhões de barris diários de petróleo, montante que representa metade do exportado pelos sauditas e 5% do explorado diariamente no mundo.


Publicidade