Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Maia: transição proposta por governo para militar é mais leve do que a de Moreira


postado em 14/06/2019 17:38

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu nesta sexta-feira, 14, a crítica feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, à transição proposta para servidores no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) para a reforma da Previdência.

Maia ressaltou que quem atendeu a interesses de corporações foram o próprio Guedes e o presidente Jair Bolsonaro, quando elaboraram a transição para os militares. "A transição que Guedes propôs para militares é de 17%, além do tempo que falta. A nossa proposta é de 100% do tempo que falta. Então, quem fez transição que beneficiou corporações foram o ministro Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro", disse.

"A única pergunta que eu deixo aqui para ele é por que a transição dos militares (proposta pelo governo) é menor, é mais flexível, é mais leve do que a proposta pelo relator Samuel Moreira", disse. Maia fez as afirmações jornalistas após ter convocado uma coletiva de imprensa de última hora.

O parlamentar deixou evento do qual participava em São Paulo para conversar com a imprensa. Ele disse que pediu a líderes partidários que não falassem com a imprensa antes que ele falasse, uma vez que ele é o representante da Casa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade