Publicidade

Estado de Minas

Entre líderes, GM foi a montadora que teve o maior aumento na produção em 2017


postado em 06/02/2018 16:12

São Paulo, 06 - Das montadoras que produzem veículos no Brasil e que estão entre as líderes do mercado nacional, a norte-americana GM foi a que teve o maior crescimento na produção em 2017, ano em que a indústria automobilística voltou a crescer, depois de três anos de queda. Os números de cada empresa foram divulgados nesta terça-feira, 6, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Com três fábricas instaladas em território brasileiro, duas no Estado de São Paulo (São Caetano do Sul e São José dos Campos) e uma no Rio Grande do Sul (Gravataí), a GM produziu 474 mil unidades no ano passado, expansão de 41,7% em relação ao volume de 2016. Boa parte do aumento se deve ao sucesso do Onix, carro compacto da marca Chevrolet que é líder de vendas no Brasil. Além disso, o número de veículos exportados pelas fábricas da GM brasileira cresceu 44,7% em 2017, com o envio de 134,3 mil unidades ao exterior.

Levando em consideração todas as montadoras que produzem no Brasil e não somente as principais, o maior crescimento foi registrado pela japonesa Nissan, que monta seus carros no Estado do Rio de Janeiro (Resende) e no Paraná (São José dos Pinhais). A produção da empresa cresceu 58,3% em 2017, para 69,2 mil unidades. Trata-se do maior volume já produzido em um ano pela montadora no Brasil. A empresa passou a ter uma maior capacidade em 2014, quando inaugurou a unidade de Resende.

Outra que bateu recorde em unidades produzidas no Brasil foi a Toyota, também japonesa. A produção chegou a 197,9 mil unidades, expansão de 11,8% em comparação com o resultado do ano anterior. A Toyota também elevou sua capacidade há alguns anos, quando inaugurou, em 2012, uma segunda fábrica, em Sorocaba, no interior de São Paulo. A primeira, também paulista, fica em Porto Feliz.

Apesar do avanços das montadoras já citadas, a empresa do setor que lidera o número de unidades produzidas ainda é o grupo FCA, que no Brasil fabrica os carros da Fiat e da Jeep, com uma unidade em Minas Gerais (Betim) e outra em Pernambuco (Goiana). No ano passado, a FCA somou um total de 494,1 mil veículos fabricados, alta de 31,3% em relação a 2016.

Também vale destacar que a Volkswagen, montadora que mais sofreu com a crise econômica, também apresentou crescimento expressivo na produção, de 25,7%, para 408,3 mil unidades. O avanço se deve ao fato de que a empresa foi a que teve o maior aumento nas vendas internas e nas exportações no ano passado. Além disso, a produção da Volkswagen em 2016 foi afetada por uma interrupção no fornecimento de peças, em razão de desentendimentos com uma de suas fornecedoras, a Keiper, do grupo Prevent.

A montadora com a menor variação na produção em 2017 foi a sul-coreana Hyundai, que cresceu quase nada porque já estava operando no limite da sua capacidade. Com uma única fábrica em Piracicaba, a montadora produziu 134,8 mil unidades em 2017, apenas 0,1% a mais que em 2016. Uma outra parte dos veículos vendidos pela Hyundai no Brasil é produzida pelo grupo Caoa.

(André Ítalo Rocha)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade