Publicidade

Estado de Minas

Malaquias: 'Ainda não é possível projetar crescimento real da arrecadação'


postado em 22/02/2017 17:49

Brasília, 22 - O chefe de Estudos Tributários da Receita Federal, Claudemir Malaquias, disse que a trajetória da arrecadação de impostos e contribuições federais é "levemente ascendente", mas ainda não é possível projetar se haverá crescimento real na arrecadação deste ano.

Ele destacou o crescimento do recolhimento de Imposto de Renda (IR) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), que aumentaram em janeiro. Houve um crescimento de 12,09% no recolhimento dos dois tributo. No setor financeiro, o aumento foi de 21,09%.

De acordo com Malaquias, isso sugere que as empresas estão projetando resultados melhores neste primeiro trimestre. Mas só será possível comprovar esse desempenho depois de março, quando é feito o ajuste no pagamento desses tributos.

Outro fator que contribuiu para o aumento da arrecadação em janeiro foi o crescimento de 40,86% nas receitas com ganho de capital, que representou uma arrecadação atípica de R$ 487 milhões. Segundo Malaquias, isso decorreu do crescimento nas operações que resultaram em ganho de capital no mês de dezembro, o que foi feito para fugir do aumento da alíquota do IR, que passou de 15% no ano passado para até 20% a partir de janeiro deste ano. "Quem já estava com operações engatilhadas fechou até dezembro para evitar a alíquota maior", explicou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade