Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Chef Leo Paixão, fã de cachorro-quente, abre sanduicheria na Savassi

Sanduíche de pastrami artesanal, falafel com feijão-andú e hambúrguer de rosca de leite estão entre as opções do cardápio


postado em 01/02/2019 05:09

Leo Paixão põe a mão na massa em sua nova loja(foto: Fotos: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Leo Paixão põe a mão na massa em sua nova loja (foto: Fotos: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


Leo Paixão adora sanduíches. “Gosto de comer cachorro-quente, curto fazer salsicha”, comenta o chef, dono do sofisticado restaurante Glouton, em Lourdes. Mas só agora, quase um ano depois da inauguração do Nicolau Bar da Esquina, no Horto, ele finalmente se dedica ao fast-food.

Há poucos dias, Leo abriu o Nico, que, além de dar charme à esquina das ruas Sergipe e Antônio de Albuquerque, é mão na roda para quem passa pela Savassi e quer fazer uma refeição rápida, bater um papo ou curtir o fim de tarde encalorado.

O bar Nicolau já estava funcionando quando Leo começou a planejar o Nico, que levou um tempinho para sair do papel – cerca de três meses só para o projeto arquitetônico. “Sabia exatamente o que queria: algo com o espírito californiano dos anos 1980”, conta o chef. A ideia passou para a prancheta do arquiteto Cristiano Mota, também responsável pelo projeto do Nicolau.

O espaço interno é pequeno. Do lado de lá do balcão, três funcionários dão conta dos pedidos. Cinco ou seis pessoas na fila são suficientes para lotar o Nico.

“Funcionamos no estilo street food: o cliente faz o pedido no balcão e, enquanto aguarda, pode se sentar em uma das mesas na calçada”, diz o chef, que estima de 15 a 20 minutos de espera, em média. O cardápio se divide entre sandubas, porções e bebidas.

Do Nicolau, onde Leo fez sua primeira experiência com sanduíches, veio o rosca burguer (hambúrguer de 200 gramas, rosca de leite, rúcula, queijo, cebola caramelizada), que custa R$ 29. “A ideia é, a cada dois meses, mudarmos as opções no cardápio, que não será fixo. Queremos viajar no sanduíche”, garante.

Outra marca registrada é a produção artesanal de embutidos. O hot nico, com dupla salsicha defumada, brioche, chucrute e mostarda, é um dos destaques, assim como o vira lata, com dupla linguiça, tomate, cebola caramelizada, vinagrete e chimichurri. Ambos custam R$ 25.

Completam o cardápio o sanduíche de pastrami artesanal, com salada, mostarda, picles de pepino e pão do Lucas (R$ 35), e o falafeijão, que reúne falafel de feijão-andú, pão árabe e hummus de feijão (R$ 29). As crianças ganharam o combo O infantil – minibúrguer ou hot-dog, mandioca frita, cookies e água de coco (R$ 25).

Entre as porções, destaca-se o croquete de suíno com ketchup artesanal e maionese de alho (R$ 25).


NICO
Rua Antônio de Albuquerque, 814, Funcionários. Abre segunda e terça-feira, das 17h às 22h; quarta e quinta, das 17h às 23h; sexta e sábado, das 17h à meia-noite.


Publicidade